O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu uma declaração #Polêmica nesta quarta-feira (26), sobre o juiz federal comandante da Operação Lava Jato, Sérgio Moro. #Lula afirmou que não aceita a ‘barganha’ do magistrado para acompanhar o depoimento de suas 86 testemunhas de defesa nas investigações da Lava Jato. Ele afirmou ainda, se caso seja preciso, ‘muda para Curitiba’ para acompanhar de perto as investigações.

As declarações de Lula têm a ver com a decisão proferida por Sérgio Moro, na semana passada, quando determinou que o ex-presidente acompanhe todas as audiências com as 86 testemunhas apresentadas.

Devido ao grande trabalho e à morosidade do andamento das investigações, Moro se mostrou aberto à possibilidade de rever a presença de Lula em todas as audiências, desde que o petista diminua a lista de testemunhas apresentadas.

Publicidade
Publicidade

Em entrevista ao SBT, Lula se mostrou inflexível e afirmou que o juiz não pode, em hipótese alguma, cercear o seu direito de defesa e de levar a quantidade de testemunhas que quiser para participar do processo ad qual é réu na Lava Jato, já que considera todas as testemunhas importantes para esclarecer a opinião pública sobre os fatos que realmente estão acontecendo no Brasil.

Para ele, a proposta de Sérgio Moro não passa de uma ‘barganha’ e que se for necessário, ele mudará para Curitiba para acompanhar o andamento do processo e a oitiva das 86 testemunhas apresentadas. Nas listagem inicial apresentada, eram 87 testemunhas, porém, um nome na listagem estava repetido, devido a isso a listagem oficial apontou 86 testemunhas.

Candidatura à presidência em 2018

Lula também foi enfático e afirmou que será, sim, candidato à presidência da República em 2018 e que se for impedido pela Justiça de se candidatar e de disputar as eleições será o ‘segundo golpe de estado do país’ (em referência ao impeachment de Dilma Rousseff ocorrido em 2016).

Publicidade

Ele afirmou que ‘não existem razões jurídicas para evitar que ele seja candidato à presidência’. E que se for realmente candidato, terá o voto da maioria dos brasileiros, pois, segundo ele, ‘todos os brasileiros sabem que ele tem condições de consertar o país’.

Durante a entrevista, ele também criticou todas as reformas patrocinadas por Michel Temer e que os problemas do país são gerados devido à falta de inclusão dos pobres no orçamento do governo. E que todas as medidas votadas têm a única e real intenção de beneficiar somente aos ricos. #Sergio Moro