O cenário da política brasileira ficou embaralhado após a divulgação do conteúdo da delação de Marcelo #Odebrecht. Nesta quarta-feira, o teor do depoimento ficou de conhecimento público após a quebra de sigilo permitido pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pela condução das investigações da Operação Lava Jato.

Além de ter revelado que fez um depósito de R$ 40 milhões à conta "amigo", que remetia ao ex-presidente #Lula, o empresário garantiu no depoimento que tanto Lula como Dilma sabiam da existência do caixa 2.

"Sobre caixa 2, Dilma e Lula tinham conhecimento do montante, não necessariamente do valor preciso. Tinham conhecimento da dimensão do nosso apoio durante todos esses anos", revelou.

Publicidade
Publicidade

Ao longo de sua delação, Marcelo Odebrecht afirmou que mantinha uma relação direta com a ex-presidente Dilma Rousseff e que no mínimo duas vezes por ano eles mantinham longas reuniões, oficiais e agendadas, onde tratavam de diversos assuntos.

O empresário, no entanto, alertou que caixa 2 é uma prática recorrente no Brasil, e não exclusividade de um ou outro partido.

"Não conheço nenhum político no nosso país que tenha feito eleição sem caixa 2. Não existe ninguém eleito no Brasil sem ter feito essa prática", garantiu.