O médium João de Deus é considerado o maior curador do mundo, uma das personalidades mais respeitadas, em se tratando de mediunidade. Ele realiza todo seu trabalho que envolve um grande número de curas, já há vários anos a partir de uma cidadezinha do interior do estado de Goiás. Em Abadiânia, sob sol a pino, a impressão é que as pessoas mergulham em outra época, em outro tempo. O trabalho do médium brasileiro é reconhecido não somente no país, mas em todo o mundo.

Ele acabou se tornando o maior expoente brasileiro do espiritismo, após Chico Xavier. Vestido de branco, ele move-se vagarosamente e com todo o cuidado, já devido sua idade avançada, por um espaço onírico.

Publicidade
Publicidade

O silêncio se sobrepões sobre o ambiente, pois, a sensação é que se está pisando sobre um solo "sagrado". A condição de "maior curador da atualidade", ou visto pelos estranheiros como "John of God". Pessoas de todos os canto do mundo chegam à Abadiânia, com a esperança de cura e fé. Percebe-se pessoas que vêm dos Estados Unidos, China, Alemanha, França e vários outros países europeus, além dos próprios brasileiros. João de Deus possui uma corrente espiritual de colaboradores que o ajudam em aproximadamente mais de 1.500 atendimentos diariamente, todas as quartas, quintas e sextas-feiras.

O papel de Sérgio Moro

Aos 74 anos de idade, o mais famoso médium brasileiro e mundial, que geralmente, não fala de política, fez revelação surpreendente sobre o juiz Sérgio Moro, que comanda a Operação Lava-Jato; a maior operação de combate à corrupção de que se tem notícia na história do Brasil.

Publicidade

O médium se referiu ao juiz Sérgio Moro, segundo entrevista à imprensa, de modo contundente: "O juiz Sérgio Moro está orientado por Deus". Ele ainda ressalta que "carrega duas bandeiras no peito: a bandeira do Brasil e a bandeira da Polícia Federal".

João de Deus profere palavras elogiosas ao juiz paranaense: "Se Sérgio Moro saísse para ser candidato à Presidência do Brasil, ele traria esperança e fé, pois, ele iria saber repassar tudo de bom que recebeu de sua família. Ele tem berço de família", afirmou enfaticamente João de Deus. Em um momento mais emotivo, o médium recordou sobre a cura do câncer que ele sofria. Ele declarou ainda, num gesto de fé: "Deus me quer um pouquinho mais de tempo aqui na Terra. A verdade é que eu não acredito na morte", disse. Numa mensagem de fé, João de Deus transmite a mensagem a todos, "para que meditem e pensem no Criador que é Deus. Ele é o Pai de todos e está dentro de você". #SérgioMoro #Presidente #Lava Jato