Dois ministros de Michel Temer foram a um jantar realizado por Renan Calheiros (PMDB-AL), líder do partido no Senado, na casa da ex-ministra de Dilma Rousseff, Kátia Abreu (PMDB-TO), na noite da última segunda-feira (4). Dyogo Oliveira (Planejamento) e Helder Barbalho (Integração Nacional) foram os chefes de pastas de Temer que compareceram ao jantar do, no momento, principal opositor de Temer.

Segundo Renan Calheiros, o objetivo do jantar era o de "construir convergências" a respeito das reformas propostas por Temer. O líder do PMDB no Senado já criticou por diversas vezes a reforma da Previdência e o projeto de terceirização.

Publicidade
Publicidade

Calheiros já chegou a proferir a frase: "O PMDB não pode ser coveiro de trabalhador nem de aposentado".

Renan ponderou que governos são temporários, mas que a legenda do PMDB vai permanecer, por isso precisa ficar do lado correto da história. O objetivo da ida dos dois ministros de Temer ao encontro, ao que parece, era de tentar discutir as inconsistências de ideias dos dois grupos.

Pode não significar nada a presença dos ministros em um jantar dado pelo principal opositor de Temer, mas no cenário político atual, qualquer faísca é motivo de questionamento. #Dentro da política