Antes considerada por muitos um panfletário tucano, agora, parece que o PSDB declarou guerra à revista Veja após a capa da última edição. Segundo a manchete da revista, a "Odebrecht depositou propina para Aécio em Nova York". O senador tucano teria recebido R$ 70 milhões em "contrapartida" por obras executadas enquanto ele era governador de Minas Gerais.

A resposta da cúpula tucana veio de imediato através de nota em defesa de seu presidente nacional. Muitos ainda apontam internamento Aécio como o candidato do partido para a próxima eleição presidencial, porém, com inúmeras acusações e escândalos envolvendo seu nome, cada vez mais essa chance vai diminuindo.

Publicidade
Publicidade

Com a chamada da capa "A vez de Aécio", a revista entra na onda de parte dos tucanos que acreditam não haver mais clima para Aécio em uma possível disputa presidencial. A denúncia fortalece o nome de Geraldo Alckmin, que já é apontado por muitos parlamentares como o homem que irá monopolizar a próxima eleição com Lula.

Leia a nota do PSDB em defesa de Aécio

#Dentro da política