Segundo notícia veiculada no site da Folha de São Paulo, nesta segunda-feira, 24, o juiz Sérgio Moro da #Lava Jato, tomou a decisão de mudar a data do depoimento do ex-presidente #Lula.

Segundo informou o site, o juiz responsável pela Lava Jato em Curitiba decidiu mudar a data, até então marcada para o dia 3 de maio de 2017, para o dia 10 do mesmo mês.

O depoimento do petista a Sérgio Moro em Curitiba, iria acontecer na sala de audiências do 2º andar do prédio da Justiça Federal e estava marcado para as 14h.

Mudança na data do depoimento de Lula veio da Polícia Federal

A Folha apurou ainda que o pedido veio da PF e a decisão já teria sido confirmada pelo próprio Sérgio Moro, tendo sido tomada em uma reunião do juiz com a cúpula da Polícia Federal, a algumas semanas atrás.

Publicidade
Publicidade

Entre os argumentos apresentados pela PF solicitando a alteração, estariam questões de segurança. A entidade alega precisar de mais tempo para organização do local próximo ao evento neste quesito.

A necessidade de reforço da segurança seria com base em informações de que caravanas em apoio ao ex-presidente Lula já estariam rumando para Curitiba em grande número.

A imprensa tem informado que o Partido dos Trabalhadores (PT) e movimentos sindicais aliados ao partido, preparam uma forte manifestação de apoio a Luiz Inácio Lula da Silva no dia do interrogatório.

Outra alegação feita na reunião pela PF seria a proximidade da data com o feriado de 1º de maio, quando se comemora o Dia do Trabalho.

Interrogatório de Lula na Lava Jato

O interrogatório a que será submetido Lula nesta ocasião, referenciará o processo que investiga o envolvimento do petista no recebimento de vantagens indevidas, para reforma de um apartamento no Guarujá, litoral de São Paulo, cuja posse lhe é atribuída pela Justiça.

Publicidade

O ex-presidente é apontado como suposto proprietário do apartamento no Edifício Solaris, um triplex, avaliado em cerca de 1,8 milhão.

Investiga-se que as obras de reforma do triplex teriam sido pagas por empreiteiras e durado um ano e que foram acompanhadas de perto pela já falecida esposa de Lula, dona Marisa Letícia.

Situação de Lula pode se complicar após delação de Léo Pinheiro

Em sua delação premiada, Léo Pinheiro disse aos responsáveis pela Operarão Lava Jato, que o apartamento triplex no Guarujá (SP) pertencia, de fato, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Ministério Público Federal investiga se o imóvel foi usado como forma de repasse de propina ao petista.

Entre outras declarações, Léo Pinheiro também delata que Lula o instrui para destruir provas que envolvessem seu nome no episódio.

Pinheiro declarou ainda que a construtora pagou as benfeitorias feitas no sítio em Atibaia, cuja propriedade é atribuída também, ao ex-presidente Lula.

Os advogados de Léo Pinheiro entregaram à Justiça do Paraná, documentos que vão tentar comprovar a veracidade das declarações dele aos juízes responsáveis pela operação.

Publicidade

Lula responde hoje a três processos no âmbito da Operação Lava Jato conduzida pelo juiz Sérgio Moro. #Sergio Moro