O que Lula e Silvio Santos têm em comum? É isso o que o Ministério Público Federal (MPF) quer saber. Em solicitação enviada à Justiça do Distrito Federal, o órgão cita que o apresentador e dono do SBT e o ex-presidente da República tiveram um encontro suspeito. O encontro aconteceu em pleno Palácio do Planalto, em Brasília. O objetivo principal, como mostra uma reportagem da Revista Veja publicada nesta quinta-feira, 20, seria tratar pendências relativas ao Banco Panamericano, que voltou a ser alvo da polícia durante a 'Operação Conclave'. O encontro não havia sido anunciado pela agenda do presidente, mas aconteceu em 22 de setembro de 2010.

Publicidade
Publicidade

#Silvio Santos queria uma ajuda de #Lula para encontrar um meio para conseguir "ressuscitar" o seu banco, completamente endividado. A reunião foi marcada após o empresário descobrir que o Banco Central encontrou irregularidades nas contas do Panamericano. Naquele período, como o banco pertencia ao grupo empresarial do pai de Patrícia Abravanel, corria-se o risco de ele ter seus bens penhorados, como o próprio SBT. O ex-presidente do Grupo de Silvio, Luiz Sebastião Sandoval, revela que não houve nada de errado ou fraudulento no encontro do ex-presidente e do comunicador e confere à imprensa que a conversa entre os dois teve sim o objetivo de salvar o banco, mas que isso não é ilegal.

No entanto, na época, o encontro do dono do SBT com Luiz Inácio Lula da Silva ganhou outra vertente.

Publicidade

Foi noticiado, como mostra a Veja, que os dois discutiam as doações para o Teleton. O programa é uma espécie de caridade feita pelo SBT para ajudar uma associação que cuida de deficientes, a AACD. A fraude no ex-banco do 'Homem do Baú' ocorreu, justamente, no momento em que seu grupo tinha conseguido um aporte bilionário e polêmico, conseguido com o FGC, um fundo que garante créditos a empresários e que precisa da autorização de órgãos governamentais em suas negociatas.

Assim que a fraude foi descoberta, os executivos do banco foram demitidos e novas pessoas entraram em seus lugares. O Ministério Público Federal diz que Silvio somente vendeu o seu banco para o BTG Pactual, pois não tinha mais nenhuma alternativa para salvá-lo.

Na operação Conclave, deflagrada pela Polícia Federal nesta semana, um dos investigados é o irmão caçula do empresário e apresentador de TV Silvio Santos. Até o momento, o apresentador não comentou o encontro polêmico com Lula. A Veja, que noticiou o caso, não diz se Lula ou seu instituto foram procurados para comentar a conversa polêmica, que agora já ganha suspeitas fraudulentas.