O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tem audiência marcada com o juiz Sérgio Moro, na quarta-feira (10 de maio), quando será interrogado no processo em que configura como réu por suposto recebimento de propina da construtora OAS, solicitou nesta quarta-feira (3), através de seus advogados de defesa, que haja mudanças na forma como são gravados os vídeos das audiências. Eles solicitaram ao juiz Moro que a câmera registre quem está falando e não fique parada durante o interrogatório, além de requererem também que possam realizar sua própria gravação de toda a audiência, captando as falas e imagens.

Porém, até o final da desta tarde, o juiz Sérgio Moro, ainda não tinha se pronunciado sobre este pedido da defesa de #Lula.

Publicidade
Publicidade

No requerimento apresentado à Justiça Federal, os advogados do ex-presidente alegam que as alterações do código penal de 2008 viabilizam que seja realizado o registro integral de audiências, com o objetivo de captar informações com maior fidedignidade possível.

Segundo o entendimento da defesa do presidente do PT, as gravações que estão sendo realizadas no âmbito da operação #Lava Jato não contemplam a fidelidade de tudo o que acontece durante as audiências. Especialmente pelo fato da gravação ficar focada exclusivamente na figura do réu, o que acaba passando uma imagem negativa do acusado e não mostra a forma como os outros envolvidos no interrogatório se comportam.

Os advogados do ex-presidente Luís Inácio Lula Da Silva, que desde o inicio do processo têm protagonizado episódios de bate boca com o juiz Sérgio Moro, vão mais além, e dizem que não existe dispositivo legal capaz de fundamentar uma recusa do juiz Moro quanto à solicitação da gravação própria por parte de Lula.

Publicidade

Vale lembrar que o depoimento, que é um dos mais aguardados da Lava Jato, estava inicialmente marcado para acontecer nesta quarta feira (3), mas foi transferido para o dia 10 de maio por iniciativa do próprio juiz Sérgio Moro. Centrais sindicais, políticos do Partido dos Trabalhadores, correligionários, amigos, apoiadores e fãs de Lula, prometeram se deslocar para Curitiba para acompanhar a audiência e dar apoio incondicional ao ex-presidente.

Lula, durante todo o processo de investigação, tem negado seu envolvimento nos crimes dos quais está sendo acusado e se coloca como vitima de perseguição politica, alegando que até o momento a justiça não conseguiu apresentar uma prova real dos fatos criminosos que lhe imputam.