O Supremo Tribunal Federal (STF) ordenou essa quinta-feira (18) o afastamento de Aécio Neves do cargo de senador. Essa determinação surgiu pouco tempo depois da Polícia Federal ter feito várias buscas em propriedades do senador, que foi flagrado exigindo 2 milhões de Reais a Joesley Batista, o mesmo empresário que fez uma gravação onde se pode ouvir atual presidente #Michel Temer dando seu consentimento a um esquema de suborno.

Essa é uma notícia que caiu que nem uma bomba na noite de quarta-feira (17). #Aécio Neves, um dos principais apoios do presidente Michel Temer, foi destituído do cargo de senador e de presidente do seu partido depois de terem sido realizadas várias buscas da Polícia Federal em suas propriedades.

Publicidade
Publicidade

A irmã de Aécio, a jornalista Andrea Neves, foi presa na manhã desta quinta-feira (18), na região metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo, com as notícias publicadas pelo jornal O Globo, a operação de buscas se estende a Brasília nos gabinetes de Aécio Neves, de Zeze Perella e do deputado Rocha Loures. O jornal carioca divulgou ainda que uma testemunha que está acompanhando as ações da Polícia Federal revelou que Aécio está em conversas com os investigadores na sua própria casa, enquanto o presidente Michel Temer chegou cedo ao Palácio do Planalto para cumprir agenda em clima de normalidade.

Aécio é um dos citados nas denúncias de Joesley Batista, o empresário proprietário da JBS, responsável pela gravação que prova que Michel Temer aprovou um suborno ao antigo deputado Eduardo Cunha.

Publicidade

O suborno teria como objetivo comprar o silêncio de Cunha ( que segue preso em Curitiba) sobre as transações ilegais entre vários empresários e partidos políticos. Aécio Neves foi também filmado porJoesley exigindo dois milhões de reais ao empresário.

Aécio Neves foi um dos grandes rivais de Dilma Rousseff nas eleições presidenciais de 2014. Desde o impeachment de Dilma, o líder do PSDB tem sido o grande aliado do presidente Temer. O seu apoio sempre foi considerado como fundamental para o apoio do congresso ao presidente.

Entretanto já se sabe que a Procuradoria-Geral da República está pedindo a prisão do senador o ministro do STF Edson Fachin já encaminhou essa solicitação para o plenário da corte e são esperadas novidades durante as próximas horas. Diante da gravidade dos fatos, o ministro pediu celeridade.

Nas redes sociais as reações não se fizeram esperar. No twitter a hastag #Aecio é uma das mais utilizadas nessa manhã de quinta-feira com muitos usuários falando e exigindo a demissão ou mesmo a prisão do senador.

O que você acha sobre mais esse caso da política brasileira? Acha que Aécio Neves vai ser preso? E Michel Temer? Continuará Presidente do Brasil? Escreva a sua opinião nos comentários! #Justiça