A grave crise política que eleva a tensão e acarreta mais polêmica, em se tratando do caso que envolve o presidente da República, #Michel Temer, ainda encontra-se totalmente inconclusivo. Entretanto, a divulgação de trechos dos áudios que captaram uma conversa entre o presidente e um dos maiores empresários do país no setor alimentício de carnes, trouxe à tona muitas dúvidas. Joesley Batista, dono do grupo JBS, em seu acordo de colaboração premiada premiada, fez várias revelações que podem comprometer ou mesmo, acabar inocentando, Michel Temer. O acordo de delação do empresário goiano foi firmado junto à Procuradoria-Geral da República e homologado por decisão do ministro-relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Edson Fachin.

Publicidade
Publicidade

O deputado federal e presidente do PTB, Roberto Jefferson, fez uma análise com relação à divulgação dos áudios e do conteúdo de delação premiada de Joesley Batista.

Vítima de trapaça

O presidente do PT, Roberto Jefferson, foi contundente em sua análise sobre a grave situação envolvendo o acordo de delação premiada do empresário Joesley. Jefferson afirma que o presidente Michel Temer manteve uma conversa social com o empresário Joesley Batista, Nesta sexta-feira (19), Roberto Jefferson saiu em defesa do presidente da República, em uma entrevista concedida à imprensa. E seu entendimento, o presidente nacional do PTB, partido que continua na base de apoio do governo foi enfático ao dizer que não se pode exigir que o presidente tivesse tido uma conduta diferente do que ele teve, pois ninguém teria.

Publicidade

Segundo o deputado, foi uma conduta social adequada para a desagradável visita que recebeu.

Roberto Jefferson considerou ainda que a gravação entre Temer e o dono da JBS, foi uma trapaça. "Uma coisa do pior gabarito, com o intuito de se lucrar no mercado financeiro", conforme sua análise do conteúdo divulgado apresentado nos áudios. Jefferson foi questionado ainda sobre se o presidente Michel Temer teria atuado para "comprar" o silêncio do ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, preso em Curitiba, no âmbito da Operação #Lava Jato. Jefferson considera que não há no áudio trechos que demonstrem que o presidente tenha agido em direção ao ex-deputado Cunha. Além disso, Roberto Jefferson possui o entendimento de que o empresário Joesley Batista tentou, de várias maneiras, que o presidente Temer falasse algo errado, que Temer desse uma "escorregada", o que não aconteceu. Quanto à governabilidade, o presidente do PTB afirmou que as manifestações contra o presidente, partem daqueles que são eleitores do PT e fanáticos por Lula. "A nossa gente, os que pensam em um Brasil democraticamente, querem que as reformas avancem", finalizou. #Corrupção