Um dos principais aliados de Michel #Temer no Congresso Nacional saiu em sua defesa. Em discurso no plenário do #senado Federal nesta segunda-feira, 22, o senador Romero Jucá, do PMDB, defendeu o presidente sobre as acusações dos irmãos donos da empresa JBS, Joesley e Wesley Batista.

Na última quarta-feira, vale lembrar, tornou-se público um áudio gravado por Joesley em uma conversa com Temer. No diálogo, o presidente supostamente teria dado o seu aval para a compra do silêncio do deputado cassado e atualmente preso Eduardo Cunha.

"Eu passei este último final de semana inteiro conversando com o presidente Michel Temer. Ele não teme nenhum tipo de investigação e já disse isso.

Publicidade
Publicidade

O presidente Michel Temer não vai renunciar, porque não há nenhum motivo para a renúncia", colocou Jucá.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin autorizou abertura de inquérito para investigar o presidente e as delações dos empresários da JBS foram homologadas. Diante de um cenário incerto no Palácio do Planalto, a oposição já iniciou no Congresso uma onda favorável ao impeachment de Temer.

"Depois, na hora certa, o presidente Temer, se for investigado por esse diálogo, vai responder as questões. Não sou eu que vou responder", disse Jucá ao ser rebatido pelo senador petista Lindbergh Farias.