A vida do ex-ministro petista, José Dirceu, réu no âmbito da Operação Lava-Jato, já demonstra sinais de que não será nada fácil. O ex-ministro e ex-homem-forte durante o governo do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, enfrentou momentos de tensão e fúria da população presente na entrada de seu prédio, em Brasília, onde Dirceu deverá ter residência. Ele chegou por volta das 21:25 desta quinta-feira (04), no prédio em que mora na capital federal. Os ânimos ficaram extremamente acirrados quando aproximadamente cinquenta manifestantes, além de pessoas da vizinhança no local, se aproximaram e adentraram a garagem do edifício, inclusive, dando socos no automóvel em que o ex-ministro era transportado.

Publicidade
Publicidade

Gritos de 'ladrão' ecoaram no subsolo do prédio

Os manifestantes, muitos dos quais, pertencentes a movimentos que levaram milhões de pessoas às rua durante o período em que se exigia o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, estiveram na noite desta quinta-feira, na garagem do prédio. Um efetivo de aproximadamente quinze policiais do Distrito Federal, faziam a segurança do ex-ministro José Dirceu. Os manifestantes se encontravam "furiosos" com a libertação de Dirceu por parte de uma decisão polêmica da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que foi responsável em revogar a prisão preventiva determinada pelo juiz Sérgio Moro, o que ocasionou na aceitação de um habeas corpus, que livrou o réu da prisão.

A decisão favorável a Dirceu foi dada através dos votos dos ministros da Corte, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Dias Toffolli.

Publicidade

Os votos vencidos pela manutenção da prisão do réu, foram do relator da Lava-Jato no Supremo, Edson Fachin e do ministro decano Celso de Mello. Os gritos dos manifestantes indignados com a soltura do réu ecoavam no ambiente: "Dirceu, ladrão, seu lugar é na prisão". A porta-voz do movimento Nas Ruas, Carla Zambelli, foi contundente: "estamos todos indignados com a soltura de José Dirceu" desabafou. Antes ainda da chegada de José Dirceu a sua residência, os manifestantes presentes no local criticaram duramente a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), com gritos e palavras de ordem: "Supremo Tribunal, vergonha nacional", gritaram as pessoas, demonstrando grande insatisfação com a decisão da Segunda Turma da Corte em soltar o réu, que estava preso no âmbito da Lava-Jato.

Veja o vídeo do momento em que Dirceu recebe gritos furiosos dos manifestantes:

#Lava Jato #Corrupção #Petrolão