Mais um boato sobre o cenário político brasileiro se difundiu rapidamente nesta última quinta-feira (4). Após a leitura de um ato do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), às 13h08, começou a se espalhar a notícia que as eleições de 2018 poderiam ser canceladas. Um ofício assinado pelo próprio Maia aparecia como prova da manobra.

Diversos sites, blogs e pessoas começaram a repercutir a informação por meio das redes sociais, pouco se sabia até então do que exatamente se tratava. O ofício abria uma comissão para dar um parecer a respeito da Proposta de Emenda à Constituição 77A, de 2003, de autoria do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI).

Publicidade
Publicidade

O que a PEC propõe é que seja feita uma eleição simultânea para todos os cargos eletivos, não haja mais reeleição, mandato de duração de cinco anos e de dez anos para senadores.

Rapidamente foi propagada a ideia de que se tratava de um novo golpe e a intenção era prorrogar o mandato de Michel Temer até 2020. Porém, isso não é verdade.

Na realidade, a abertura foi um pedido da comissão especial que relata a Reforma Política, que tem como relator o petista VIcente Cândido (SP). Segundo o deputado, por se tratar de temas correlatos, a abertura será "de forma simbólica".

Leia a nota de esclarecimento do deputado:

#Dentro da política