O deputado federal Jair Bolsonaro é uma das figuras mais polêmicas da política brasileira. Líder da direita, ele já se envolveu em muitas confusões, sendo acusado de machismo e racismo. No entanto, dessa vez, a nova questão que envolve Bolsonaro pode ter reviravolta e ser jogado contra ele no jogo político. Ele é acusado de receber propina da JBS. Em em uma entrevista dada à 'Rádio Jovem Pan', o político confessou que recebeu o dinheiro ilicitamente, mas que fez de tudo para devolver, assim que soube que a doação estava vinculada a Friboi, uma das empresas vinculadas a JBS.

A empresa é a mesma que está envolvida em uma polêmica delação premiada de seu dono, o empresário Joesley Batista.

Publicidade
Publicidade

Em depoimento à Procuradoria-Geral da República, Joesley deu detalhes que envolveram nomes como o do presidente da república, Michel Temer, do PMDB, e do Senador Aécio Neves, do PSDB.

Em entrevista, Bolsonaro fala que tentou devolver 'dinheiro do povo'

Em conversa efetuada com à rádio Jovem Pan nessa semana, o político confirmou que recebeu R$ 300 mil na campanha de 2014 da JBS. Ele explica que desse dinheiro, R$ 200 mil foram para sua conta e o restante para a do filho, o deputado federal Flavio Bolsonaro. Jair diz que, após ter ciência de onde veio o dinheiro, devolveu a quantia, mas não foi bem isso que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostrou. Na entrevista dada à 'Jovem Pan', o líder da direita diz que chegou a pensar em jogar o dinheiro para o alto no meio do povo, por ter ciência que aquela quantia era da população, insinuando ser uma doação oriunda de um sistema corrupto.

Publicidade

O TSE, no entanto, revela que Jair não devolveu o dinheiro para a JBS, mas sim para o seu partido na época, o PP. Atualmente, o político pertence aos quadros do PSC.

Detalhes sobre o procedimento

O jornalista que entrevistava Bolsonaro não concordou que ele teve um ato de boa fé ao devolver o dinheiro para o próprio partido. Ele então explicou que assim que soube da quantia quis apenas devolvê-la. Segundo o deputado, o dinheiro seria uma fora de comprar o seu partido, tirando os valores do Partido dos Trabalhadores (PT) a fim de montar uma coligação para a campanha de Dilma Rousseff, naquele ano eleita presidente da república.

Confirmação de propina recebida por partido e ameaça de perda de votos à suposta candidatura à presidência

"A Friboi não colocou nada na minha conta, foi o partido”, afirmou Bolsonaro, mesmo ele confirmando que sabia que a origem do dinheiro veio mesmo da JBS. O mesmo valor que ele devolveu ao partido, que veio diretamente da Friboi, dias depois estava novamente em sua conta.

Publicidade

O político então explicou que só aceita quantias do fundo partidário.

“O Partido recebeu propina sim, mas qual partido não recebe propina?”, ainda disse o político na entrevista, provocando polêmica até entre seus seguidores. Alguns, inclusive, já avisaram que não pretendem votar nele, caso no ano que vem Bolsonaro venha mesmo candidato à presidência.

Veja abaixo o vídeo que mostra a entrevista de #Jair Bolsonaro em que conta tudo: