A cada notícia de falcatrua, desvio do dinheiro público e corrupção que chega ao conhecimento dos cidadãos de bem deste imenso Brasil, a indignação e a tristeza assumem dimensões nunca antes registradas, levando muitos a se perguntarem onde foi que o país errou ao longo de sua trajetória política e histórica. Um dos destaques que provocou a repulsa nos últimos dias vem do cenário político brasileiro, na pessoa do senador pelo Estado de Minas Gerais, #Aécio Neves, que foi o vazamento de ligações gravadas, comprovando a corrupção ativa por parte do político, revestidas em um linguajar chulo, e o que é ainda pior, nem um pouco preocupada com o Brasil e sua população menos afortunada.

Publicidade
Publicidade

Mas nem sempre foi assim, pois o mesmo Aécio já foi um dos queridinhos de um bom número de brasileiros, notoriamente da classe média alta, o que inclui inúmeras personalidades do meio artístico, esportivo e outros segmentos. Tanto é assim que muitas pessoas se esqueceram dos princípios democráticos que deveriam reger as relações pessoais e da boa convivência, partindo para a troca de farpas entre um ou outro apoiador desse ou daquele outro político.

Foi exatamente isso o que aconteceu com relação à nadadora pernambucana Joanna Maranhão, que recentemente se filiou ao PSOL, e Ana Paula, jogadora de vôlei que já fez parte da seleção brasileira e que é apoiadora ferrenha, junto com outros atletas, dos políticos do partido dos tucanos ou #PSDB, o mesmo que tinha como presidente nacional até poucos dias atrás Aécio Neves.

Publicidade

Ambas as estrelas do esporte nacional acabaram trocando insultos nas redes sociais, fazendo com que vários internautas tomassem partido por uma ou outra.

Nos últimos dias, começaram a ser veiculados vídeos resgatados pelos usuários da web com depoimentos de famosos que apoiaram o então candidato Aécio Neves, que perdeu as eleições para presidente do Brasil em 2014 para Dilma Rousseff, refletindo a divisão ideológica da sociedade brasileira neste momento.

A jogadora Ana Paula está nesse vídeo, elogiando Aécio; Ronaldo Fenômeno; Zico; o lutador Anderson Silva ou Aranha; Giovane (ex-jogador da seleção brasileira de vôlei); os cantores Chitãozinho e Xororó, Sandra de Sá, Fáfá de Belém, Fagner; o apresentador da Rede Globo, Marcio Garcia, a também atriz global Paula Burlamaqui, e outros famosos surgem rasgando elogios explícitos para o mineiro Aécio Neves.

Por outro lado, o discurso do senador e presidente do PSDB não correspondeu à verdade sobre o seu real comportamento e índole, uma vez que a delação premiada de Joesley Batista, dono da holding J&F, o que inclui a empresa JBS Friboi, tinha um vídeo gravado em que o mineirinho aparece solicitando o valor de R$ 2 milhões para pagar pela sua defesa diante das acusações da Operação Lava Jato.

Publicidade

A grande quantidade de dinheiro ilícito foi dada ao primo de 1º grau do tucano que, por sua vez, repassou as cifras obtidas com a doação ilícita para uma companhia na cidade de Belo Horizonte, pertencente ao filho do senador Zezé Perrella, pelo PMDB-MG.

Mas, pelo que tudo indica, a falta de caráter ético e político não é só uma característica inerente a Aécio Neves, antes pode ser um mal de família, pois a irmã mais velha do mesmo, Andrea Neves, que foi encarcerada pela manhã do último dia 18 de maio, quinta-feira, na região metropolitana da capital mineira, teria sido a responsável por articular o encontro de negócios do caçula da família com o magnata Joesley. #JBS