O apresentador e jornalista da Rede #Record, #Celso Russomanno, está afastado do programa "Hoje em Dia", no qual ele atua no quadro de defesa do consumidor. Russomanno foi acusado de receber recursos indevidos e não contabilizados para a Câmara Federal, em 2010.

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, autorizou a abertura de inquérito mediante um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Até que as coisas sejam compreendidas, o deputado está impedido de voltar ao programa. A emissora, ao ser procurada, preferiu manter o silêncio. O jornalista nega qualquer envolvimento em irregularidades. Em seu quadro, que defende o consumidor, o apresentador mostra empenho na luta pelos direitos das pessoas.

Publicidade
Publicidade

Entendendo o caso

O deputado federal, Celso Russomanno, foi alvo da delação de executivos da construtora Odebrecht. Os delatores Benedicto Barbosa da Silva Júnior e Carlos Armando Paschoal afirmaram ter repassado R$ 50 mil em propina para Russomanno, através do Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht. Segundo o inquérito, o beneficiador dessa propina tem como codinome "Itacaré".

O apresentador, por meio de seu Twitter, disse que os delatores falaram mentira e argumentou que naquele ano, ele tentou o cargo de governador de São Paulo e não se candidatou para a Câmara Federal.

Rodrigo Janot pediu que o Supremo fizesse a abertura de inquérito após a delação dos executivos da empreiteira. Edson Fachin aceitou abrir o processo e por enquanto, Russomanno não poderá apresentar o quadro de defesa do consumidor.

Publicidade

Vale ressaltar que, a abertura de inquérito não implica culpa para o acusado. Essa decisão de Fachin autoriza os advogados e investigadores a apresentarem provas sobre o fato. Após essa etapa, o Ministério Público Federal (MPF) decidirá se arquiva o processo ou apresenta uma denúncia. Se Russomanno for denunciado, a Corte Suprema julgará o seu processo, pois ele se torna réu.

Tristeza

O apresentador se mostrou indignado e triste com essa situação. Ele afirmou não ter recebido nenhuma quantia fraudulenta e avisou que mesmo triste, está tranquilo. "Fiz um levantamento aqui e não tem nenhuma doação para a minha pessoa", disse ele no mês passado, através das redes sociais.

Ele também confirmou que não tem nenhum vínculo com a Odebrecht e que toda essa situação o deixava chateado. Segundo o apresentador, todas as doações recebidas foram oficiais. #STF