O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, prestou depoimento nesta quarta-feira (10) ao juiz de primeira instância, Sergio Moro, sobre a ação penal que trata sobre o caso do triplex no Guarujá. A defesa do petista sustentou a tese de que Lula não é o dono do triplex, diferentemente do que acusa a força-tarefa da Lava Jato.

Segundo Cristiano Zanin Martins, advogado de defesa, Lula demonstrou claramente que não era dono do triplex e que não participou de nenhum ato ilícito envolvendo a Petrobras. E ainda completou dizendo que Lula não está sendo julgado por ser, supostamente, proprietário de um triplex, e sim por sua passagem pela presidência da República.

Publicidade
Publicidade

O advogado de defesa ainda questionou as razões do juiz de primeira instância em ter perguntado ao ex-presidente Lula sobre o Mensalão. Segundo Cristiano, Lula não tem motivo para falar sobre um julgamento já encerrado pela Suprema Corte, algo bem distante da instância do juiz da Vara de Curitiba.

José Roberto Batochio, outra parte que compõe a defesa de Lula, afirmou que Moro não deveria ser o juiz para tratar do caso do triplex, já que o suposto crime não teria sido cometido em Curitiba, instância que diz respeito ao juiz. #Dentro da política