Patrícia Abravanel, filha de Silvio Santos e apresentadora do SBT, é um dos mais novos focos do público que acompanha o cenário político e as revelações das delações que envolvem o sócio da JBS, Joesley Batista.

A apresentadora do 'Máquina da Fama' teria participado de uma reunião na casa de Joesley. O jantar serviu para negociar propina para o então candidato a governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, do PSD. Ele foi eleito em 2014.

Patrícia se envolveu em toda a história por ser nora do governador. Ela é esposa de Fábio Faria, deputado federal também pelo PSD do Rio Grande do Norte.

O responsável por delatar a informação foi Ricardo Saud, que falou detalhadamente sobre a noite do encontro, mas não afirmou se Fábio também recebeu alguma vantagem monetária indevida.

Publicidade
Publicidade

Saud falou que Fábio Faria e Patrícia, assim como Robinson e sua esposa, estavam no jantar para tratarem de propina. De forma irônica, o delator ainda disse que é até "bacana" eles terem ido com suas esposas. Segundo o delator, a reunião em forma de jantar foi bastante "elegante".

Procurado pelo site UOL, o SBT afirmou não comentar assuntos da vida pessoal de seus contratados. Também procurados, o deputado federal e seu pai, o governador Robinson Faria, não se pronunciaram.

O desejo da JBS era de comprar empresas responsáveis pela manutenção de água e esgoto do RN. Segundo Saud, a vontade era que o governador privatizasse as empresas e que eles tomassem posse das mesmas. Ainda foi afirmado no depoimento que o acordo foi fechado em 10 milhões de reais, em dinheiro vivo, com notas fiscais dissimuladas.

Publicidade

O delator ainda criticou Fábio, que segundo ele, "se mudou para sede da J&F" e pedia insistentemente por mais vantagens para o pai. O companheiro de Abravanel insistia que, para que tudo desse certo, Robinson precisava ganhar a eleição, por isso continuava pedindo coisas.

Porém, mesmo pagando o prometido, Saud afirma que a J&F não quis mais fazer parte do governo. O motivo era simples: o medo do avanço das operações envolvendo as empresas como OAS e Odebrecht. "Perdemos um dinheiro grande", disse.

Nas redes sociais, Patrícia Abravanel foi execrada pelos internautas. Grande parte dos comentários lembravam as falas da apresentadora sobre homossexuais. "Se ser gay não é normal, ser conivente com bandido é?", escreveu um usuário do Twitter.

Vale lembrar que a delação da J&F já envolveu nomes como o de Aécio Neves, que pediu R$ 2 mi para Joesley e #Michel Temer, que autorizou pagamento de mesada para Eduardo Cunha permanecer calado. #Silvio Santos #Política