Nesta quarta-feira, dia 24 de maio, houve manifestações no Palácio do Planalto contra o atual presidente #Michel Temer. O grande problema foi que o vandalismo acabou marcando as manifestações de hoje e os revoltados colocaram fogo em diversas áreas da região.

Foi necessário que o presindente #Michel Temer tomasse uma decisão mais firme para dispersar os vândalos do local e, para isso, convocou o #Exército brasileiro por meio do Ministro da Defesa, Raul Jungmann. Após a ordem, as tropas militares federais devem cuidar da área do Planalto e dos Ministérios.

Ordem do Presidente

O presidente decretou a "ação de garantia da lei e da ordem" e, por isso, as tropas federais tomarão conta para reforçar a segurança na região.

Publicidade
Publicidade

Temer assinou o decreto que foi publicado em uma das edições extras do "Diário Oficial da União" e a ordem é que as Forças Armadas fiquem no local entre os dias 24 e 31 de maio.

Segundo o ministro da defesa, Raul Jungmann, a solicitação foi feita pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e logo foi atendida pelo presidente Michel Temer que assinou o decreto. Logo em seguida, os deputados da oposição criticaram a atitude de convocar as Forças Armadas e houve um longo debate dentro da Câmara dos Deputados, tanto que a sessão chegou a ser suspensa.

O presidente da Câmara se pronunciou sobre o assunto e assumiu que pediu o apoio das Forças Nacionais, e que isso foi uma decisão do governo em geral, e segundo o Maia, o ambiente era grave e tinha que ser garantido a segurança de todos no local, tanto dos manifestantes quanto dos que trabalham nas Esplanadas e no Congresso.

Publicidade

Como está a situação no momento

O clima já estava quente dentro da Câmara dos Deputados e hoje já ocorreram muitas gritarias, empurrões e muitas acusações de parlamentares contra e a favor o governo de Michel Temer.

Até o momento, as Forças Armadas vêm chegando no local para dispersar os manifestantes e controlar a situação. É esperado muito tumulto no local e confronto entre os contrários a Temer com os policiais e Militares Federais. A polícia do Distrito Federal irá apoiar o Exército na operação.

GLO (Garantia de Lei e Ordem)

As missões de garantia de lei e ordem (GLO), podem ser usadas somente por ordem do Presidente da República, e ela é acionada quando, segundo o Ministro da Defesa, as forças tradicionais estão esgotadas, em graves situações de perturbação da ordem.

De acordo com o ministério, nessas ações, as Forças Armadas agem em área restrita e por tempo limitado, somente com o objetivo de preservar a ordem pública, garantindo o funcionamento regular das instituições.