A recente polêmica da soltura do ex-ministro petista e ex-homem-forte do governo Lula, José Dirceu, trouxe um acirramento dos ânimos até mesmo no meio militar. A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em conceder liberdade a um preso condenado por duas vezes na Operação Lava-Jato, revogando assim, a decisão anterior do juiz Sérgio Moro, que mantinha o ex-ministro preso em caráter de prisão preventiva, também chegou ao meio militar. Um dos mais respeitados generais da reserva, Augusto Heleno, se manifestou de modo contundente, contra a decisão dada pela mais alta Corte do país. O general Augusto Heleno possui um histórico de ser ex-comandante das tropas brasileiras na Amazônia.

Publicidade
Publicidade

Além isso, ele comandou a presença do #Exército Brasileiro, na missão de paz conferida pela Organização das Nações Unidas (ONU), para o restabelecimento da ordem democrática no Haiti.

Texto 'ácido' contra decisões do Supremo

O texto apresentado pelo general Augusto Heleno foi enfático, pois o general, indagou se "os doutros ministros do Supremo Tribunal Federal, teriam a consciência de todo o mal que estão causando ao Brasil, ou, se na realidade, o Olimpo em que eles vivem os afasta completamente da realidade nacional", provocou o general Augusto Heleno. O general sugeriu ainda que os ministros do Supremo Tribunal Federal devessem fazer uma "pesquisa" para que avaliem o que a população honesta brasileira, estaria pensando a respeito da instituição em que os magistrados militam.

Publicidade

O general Augusto Heleno foi ainda mais longe: "Vossas Excelências votam dotados de saber jurídico?Não é o que parece, pois a imensa maioria da população acredita que fingem fazê-lo. Afinal, os votos prolixos e de certa forma, tardios, acabam revelando convicções ideológicas consideradas discutíveis, além de darem vazão à vaidades imensuráveis e desavenças pessoais", afirmou o general, de modo contundente. O general Augusto Heleno foi crítico também quanto à mensagem transmitida pelas decisões transmitidas pelo Supremo Tribunal Federal, em se tratando da situação em que o país se encontra, com uma alarmante corrupção e criminalidade, que se alastram assustadoramente, quando a Corte profere decisões que trazem uma certeza de impunidade muito frustrante, por meio de uma insegurança jurídica lamentável. Ao final, ele exprime que "a sensação passada através dessas decisões da mais alta Corte, é que o Brasil com esse Tribunal, não tem qualquer chance de sair do buraco, oque coloca em sério risco a democracia, o que torna necessário que os ministros desçam do pedestal em que estão, ao colocarem o Brasil acima de tudo", desabafou o general do Exército.

#STF #Lava Jato