Desde a bombástica delação premiada dos donos da JBS que se especula uma possível queda de Michel Temer, seja por um impeachment vindo do Congresso Nacional ou tendo a chapa cassada no julgamento que irá ocorrer no próximo dia 6 no Tribunal Superior Eleitoral. Para o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), a solução para o país seria um acordo dentre os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso, "as duas únicas lideranças nacionais", em sua opinião.

Correm especulações que os ex-presidentes já estejam articulando uma possível sucessão de Michel Temer, mas não que já teriam sentado à mesa para conversar.

Publicidade
Publicidade

Na opinião de Dino, um acordo entre PT e PSDB, por meio de Lula e FHC, seria o único caminho para uma "recomposição institucional".

Eleição direta

Segundo o governador do Maranhão, o cenário mais provável, no momento, seria a queda de Michel Temer e posteriormente eleições indiretas. Flávio Dino sugere que a esquerda participe dessas eleições costurando a suspensão das reformas trabalhista e previdenciária até 2018, quando um novo presidente viria de eleições diretas.

A única possibilidade que Dino observa de eleições diretas antecipadas seria por meio de pressão popular. #Dentro da política