Muitos eleitores de todo Brasil podem estar ansiosos para que chegue o dia 2 de outubro de 2018, para que se possa escolher um novo presidente, com a esperança de "arrumar a casa", devido a tantas denúncias vistas diariamente na mídia, envolvendo políticos influentes e pessoas ligadas diretamente aos mesmos.

No entanto, vale ressaltar que as eleições de 2018 valerão para escolher não só o novo Presidente da República, como também Governadores, Senadores, Deputados Federais e Deputados Estaduais.

Indignados com a gestão de Sérgio Cabral, vários posts nas redes sociais feitos pelos cidadãos fluminenses, demonstram também a insatisfação com seu sucessor, Luiz Fernando Pezão, que corre o risco de perder o mandato.

Publicidade
Publicidade

Ainda não se pode ter a certeza dos nomes para suceder Pezão, porém, alguns estão sendo cogitados.

1 - Eduardo Paes: o ex-prefeito do #Rio de Janeiro, já declarou seu desejo em disputar a eleição para governador. Para Presidente da República, "chance zero", como disse o mesmo para o Jornal Estadão, de São Paulo. Para Paes, após dois mandatos de prefeito, o caminho mais coerente seria o de disputar o cargo de governador. Poderá usar como bandeira a organização da Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016 como marcos em sua gestão. No entanto, Eduardo Paes apareceu numa lista da Odebretch - teria recebido 15 milhões da empresa - e teria negociado uma verba de três milhões com a mesma empresa para a campanha de seu sucessor, Pedro Paulo, e isso poderá ser negativo em sua provável futura campanha;

2 - Anthony Garotinho: o radialista foi governador do Rio de Janeiro de 1999 a 2002; também concorreu à Presidência da República no último ano de seu mandato como governador, conquistando o terceiro lugar.

Publicidade

Em 2018 ele poderá concorrer, pois sua inelegibilidade terminou em 2011, quando fora condenado por abuso do poder econômico no ano anterior. Em 2010, Garotinho foi condenado por formação de quadrilha e recebimento de verba ilegal para sua campanha. Recentemente foi preso por corrupção eleitoral em sua cidade natal, Campos dos Goytacazes, mas depois foi liberado após alto pagamento de fiança. Essa ficha corrida poderá municiar seus adversários na disputa eleitoral. Sua filha Clarissa Garotinho é ainda uma possibilidade remota de substituir o pai na eleição;

3 - Marcelo Freixo: após perder as últimas eleições de prefeito para outro Marcelo, Crivella, o deputado do PSOL é o nome mais forte do partido, embora o Professor Tarcísio também esteja cotado;

4 - César Maia: o vereador do DEM foi o terceiro mais votado do Rio de Janeiro em 2016 e já teve três mandatos como prefeito do Rio de Janeiro, sendo um velho conhecido dos cariocas. A bancada do partido ainda não decidiu, mas Maia é uma possibilidade;

5 - Carlos Bolsonaro: filho de Jair Bolsonaro, o vereador mais votado nas últimas eleições no Rio surge como provável candidato;

6 - Índio da Costa: o atual Secretário de Urbanismo, Infraestrutura e Habitação, que também compôs a chapa com José Serra em 2010 nas eleições presidenciais, poderá ser um nome;

7 - Bernardinho: o técnico multi-campeão de vôlei foi sondado pelo PSDB para a candidatura, mas ainda não confirmou se mudará de carreira;

8 - Romário: outro esportista que está cotado.

Publicidade

Romário começou sua carreira política em 2009, elegendo-se deputado federal e foi o senador mais votado pelo Rio de Janeiro em 2014. Possui grande carisma.

Enfim, haverá tempo para analisar e decidir quem poderá suceder #Luiz Fernando Pezão. #Eleições 2018