A ex-secretária de Adriana Ancelmo, Michele Thomaz Pinto, estava indignada com os acontecimentos em torno dela, após ela ser demitida por Adriana. Michele trabalhou por dez anos e presenciou muitas irregularidades no escritório. Ela tentava não se envolver em nada, mas sabia que existiam certos trabalhos que não estavam de acordo com a lei.

Ao ser demitida, Michele guardou em sua bolsa um caderninho com várias anotações de tudo o que fazia e um pendrive repleto de dados. Segundo ela, enquanto ocorria o momento da despedida da ex-chefe e do sócio do escritório, o advogado Thiago Aragão, ela deixou a bolsa sobre a mesa.

Quando chegou na portaria notou a bolsa mais leve e percebeu que haviam arrancado dela o caderninho e o pendrive.

Publicidade
Publicidade

A ex-secretária ficou indignada por mexerem em um objeto particular dela.

De acordo com a ex-secretária sobraram poucas coisas de tudo o que acontecia naquele escritório. Até um iPhone dela teve a memória apagada, horas após ela ser demitida.

Acusação

O que está deixando Michele atordoada é o fato da mulher do ex-governador acusá-la de roubo e fraude. "Estão querendo me atacar para saírem livres de todas essas irregularidades cometidas por eles", disse Michele.

A ex-secretária informou que recebia sempre no escritório o entregador, Luiz Carlos Bezerra. Ela ficava encarregada de contar o dinheiro e pagar as despesas da sua ex-chefe. "Era tanto dinheiro e tantas despesas que Adriana perdia a conta do que pagava", disse a ex-secretária.

Adriana contou ao juiz federal Sérgio Moro que demitiu sua funcionária ao descobrir, através de sua gerente do banco, que Michele usava os seus cheques para pagar desconhecidos.

Publicidade

Segundo Adriana, sua funcionária também não recolhia o INSS e andava com seus cartões de crédito desbloqueados.

Michele não negou que andava com os cartões de Adriana, mas afirmou que era porque pagava suas contas e despesas pessoais.

Jeito áspero

Michele comentou que Adriana possuía um jeito áspero de lhe tratar. "Era muito 'bruta" quando aconteciam coisas no escritório que não estavam de acordo com as suas vontades", disse ela.

A ex-secretária conseguia da sua sala ver tudo o que acontecia no recinto de trabalho da mulher de #cabral. Ela observava Adriana receber, frequentemente, uma bolsa preta de uma funcionária da H.Stern. Junto com essa funcionária sempre tinha um segurança para dar suporte, mas ele nunca entrava na sala. #Corrupção