Um episódio ocorrido no Aeroporto Internacional de Brasília, no dia 30 de março, teve grande repercussão na internet. Na época, o deputado federal Jair #bolsonaro (PSC-RJ) foi cumprimentar o juiz Sérgio Moro e chegou a bater continência para ele. #Moro o cumprimentou um pouco rápido, como se estivesse apressado para ir embora e saiu do local.

Pelas redes sociais, vieram "enxurradas" de deboches contra o deputado. As pessoas acharam que o juiz ignorou a presença do deputado e o tratou com descaso. Os grupos que são contra o parlamentar tiraram muito sarro dele.

No começo de abril, Bolsonaro comentou que foi surpreendido com uma ligação do magistrado.

Publicidade
Publicidade

O deputado estava em um evento no Piauí e recebeu o telefonema. Moro se mostrou inconformado com a repercussão do caso, que, para o juiz, foi explorado politicamente, e disse que não teve a intenção de ofender o deputado.

A assessoria do magistrado confirmou a ligação. Moro revelou ter se sentido mal com a impressão ruim que as pessoas fizeram sobre esse encontro no Aeroporto. Moro ressaltou que o único assunto tratado nessa ligação foi apenas essa repercussão negativa.

Crescimento nas pesquisas

Jair Bolsonaro tem crescido muito nas pesquisas como candidato à Presidência da República em 2018. Ele está mantendo o segundo lugar. O deputado pulou de 9% para 15%, de acordo com o Datafolha. Ele é o segundo nome mais lembrado de forma espontânea.

Ultimamente, o parlamentar tem participado de muitas palestras com o intuito de atacar demarcações de terras indígenas.

Publicidade

Uma das teorias defendidas pelo pré-candidato à Presidência da República é a exploração do nióbio, que é um produto retirado dos minerais e que tem em abundância no Brasil.

Segundo Bolsonaro, o País deveria ter mais controle sobre esse produto e ressaltou que há jazidas gigantes de nióbio ainda não exploradas. O problema, para o deputado, são as terras demarcadas que impedem a exploração.

Nióbio

O nióbio é um produto de grande valor estratégico. Ao misturar com o ferro, cria uma superliga, mais resistente que o aço. Ele pode ser usado em chassis de carros, foguetes espaciais, turbinas e reatores nucleares.

O Brasil domina o mercado mundial com a maior reserva existente no mundo. A China costuma usar muito esse produto na indústria da construção.

Bolsonaro defende a exploração de nióbio e chega a comentar que esse produto vale mais que ouro. O único problema que o deputado está vendo é que o mineral se encontra, em grande quantidade, nas terras indígenas. #niobio