Os números do deputado federal e pré-candidato à presidência da República, Jair #bolsonaro (PSC-RJ), já eram impressionantes em pesquisa divulgada pelo Datafolha, no dia 30 de abril, quando alcançava 23 milhões de votos em um dos cenários pesquisados.

Agora, os números ficaram ainda mais impressionantes com o levantamento do instituto DataPoder360, que realizou pesquisa nacional entre os dias 7 e 8 de maio e Bolsonaro aparece com 30 milhões de votos em um dos cenários para o pleito de 2018 e 24 milhões no outro.

O instituto ouviu 2.157 pessoas, entre homens e mulheres, todos maiores de 16 anos – idade mínima para votar no Brasil – em 243 cidades de todo o país.

Publicidade
Publicidade

Foram testados apenas dois cenários e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) não foi incluído entre os nomes tucanos na disputa.

Cenário 1

No primeiro cenário pesquisado pelo DataPoder360, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin é o candidato do PSDB. O ex-presidente Lula (PT) aparece na primeira posição, com 25% das intenções de votos. Números inferiores aos divulgados pelo Datafolha no dia 30 de abril.

#Jair Bolsonaro é o segundo colocado, com 21%, e empata tecnicamente com Lula porque o levantamento do DataPoder360 tem margem de erro de 3% para mais ou para menos.

Como o eleitorado brasileiro é de 144 milhões de pessoas, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os 21% de Bolsonaro representam cerca de 30,2 milhões de votos. Na pesquisa divulgada em abril, o parlamentar aparecia com 18%.

Publicidade

Neste mesmo cenário, Marina Silva (Rede) ocupa a terceira posição, com 7%. Geraldo Alckmin tem apenas 4% e ficaria atrás inclusive de Ciro Gomes (PDT), que tem 5%.

Bolsonaro x Doria

Quando o candidato do PSDB é o prefeito da cidade de São Paulo, João Doria, a disputa pela segunda posição fica acirrada, mas o primeiro colocado se isola na liderança do pleito presidencial.

Neste segundo cenário, Lula dispara e chega aos 27% - mesmo assim, abaixo do que foi apresentado pelo Datafolha. Jair Bolsonaro se mantém na segunda posição, com 17%, mas tem o prefeito de São Paulo em sua cola.

João Doria alcança 13% dos votos e empata tecnicamente com o deputado federal por causa da margem de erro de 3% para mais ou para menos. Marina Silva e Ciro Gomes têm 6%, cada um.

Os números mostram, portanto, que é melhor para Bolsonaro que Doria não seja o candidato tucano no pleito presidencial do ano que vem. Com o prefeito da maior cidade do país na disputa, o deputado federal perde parte de seus eleitores. #Eleições 2018