Há dias, um dos assuntos mais comentados nas redes sociais e nos meios de comunicação, era sobre o depoimento que Lula iria prestar ao Juiz Federal Sérgio Moro. Hoje, (10), o ex-presidente esteve em Curitiba para prestar seu depoimento, com o intuito de se defender das acusações que sofrera. Este depoimento foi realizado com o intuito de o ex-presidente esclarecer questões relacionadas ao caso do Triplex, que se tornou muito conhecido em todos os meios de comunicação.

Ao chegar no local, o ex-presidente #Lula desceu do carro, cumprimentou seus apoiadores que estavam manifestando e, em seguida, voltou para o carro e foi diretamente para o depoimento.

Publicidade
Publicidade

Nesta quarta-feira, o ministro do Supremo Tribunal da Justiça, negou três pedidos de defesa do presidente, um destes pedidos teria sido para gravar a audiência, em áudio e vídeo com Sérgio Moro. Outro pedido que também foi negado, seria suspender o ato da ação penal em que Lula teria pedido o acesso dos documentos para análise. O terceiro recurso negado, fez com que hoje tenha sido a audiência. Um enorme esquema de segurança foi realizado para a chegada do ex-presidente, com bloqueio de ruas e dezenas de policiais. A justiça do estado do Paraná bloqueou a circulação de carros e pedestres, além de ter proibido qualquer tipo de acampamento no local. Cerca de 6 mil manifestantes pró e contra Lula estavam no local, de acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Sobre o processo

O Ministério Público Federal denunciou Lula por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no ano de 2016, logo após isto acontecer, a justiça aceitou a denúncia, desta forma, Lula e outras sete pessoas viraram réus.

Publicidade

Desde a denúncia, o ex-presidente tem negado as acusações de recebimento de propina, que favoreceria a OAS na Petrobras. Em novembro do ano passado, Lula prestou depoimento a Sérgio Moro, como testemunha de defesa do deputado cassado Eduardo Cunha.

Fase Final

Após este depoimento, o processo estará em sua fase final. O Ministério Público Federal e as defesas poderão pedir por última vez, suas diligências. Caso isto não venha a acontecer, o juiz irá estabelecer os prazos para que as partes apresentem as últimas alegações. Após isso, a ação irá ser voltada para o Juiz Federal Sérgio Moro, que irá determinar a sentença, podendo condenar ou não os réus, sendo que o prazo para que a sentença seja publicada, é indeterminado. #É Manchete!