Muitos críticos do governo e representantes diversos da sociedade pluralista brasileira afirmam que o país, a cada dia que passa, deixa de ser um Estado laico, o que é uma garantia da Carta Magna do Brasil, para ser um joguete que atenda os interesses nefastos e hipócritas de alguns líderes religiosos da cristandade, os quais estão mais preocupados com os seus próprios umbigos ou interesses pessoais, principalmente envolvendo dinheiro, poder, status, do que o bem comum da população como um todo. Não deve ser esquecido que foi, por exemplo, a denominada “bancada evangélica” uma das principais defensoras e articuladoras do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Publicidade
Publicidade

Não foi à toa então, que no último dia 1º de maio, data em que é comemorado o Dia do Trabalhador, uma série de eventos de confraternização e “valorização” da atividade laboral foi envolta em uma densa atmosfera #Política, com a manifestação de opositores contumazes do governo de #Michel Temer do PSDB – SP e sua trupe, o qual insiste constantemente em propor as tão famigeradas alterações na Previdência e nas regras estabelecidas por décadas na relação entre empregador e empregado.

Tanto é assim, que a CONCEPAB (Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil), grupo jurídico organizado no sentido de dar voz política perante as instituições sociais variadas do que pensam muitos ministérios protestantes estabelecidos em todo o território nacional, emitiu um documento oficial do que acha estar acontecendo no país, em outras palavras, está aí mais um indício claro de que esses mesmos religiosos podem estar se esquecendo dos seus afazeres prioritários para quererem sim, ao invés disso, ditar padrões de administração política, cultural e de patrulha ideológica junto à população.

Robson Rodovalho, que é intitulado bispo da denominação religiosa protestante “Sara Nossa Terra”, assinou a nota oficial e fez questão de aparecer dizendo que o Brasil passa por um momento extremamente adverso por causa do desemprego elevado e da necessidade de se retomar o crescimento econômico nacional.

Publicidade

Ele não falou novidade, pois todos sabem ou sentem isso na pele.

A CONCEPAB obviamente declarou em público que é totalmente a favor das reformas que estão sendo implantadas a fórceps com a alegação camuflada dos pastores, de que tais reformas “resultem do bom debate, no fórum apropriado, o Congresso Nacional”.

Estes mesmos pastores, como “bons homens de fé”, afirmaram que acreditam piamente que as reformas produzirão ganhos em produtividade e conterão o “déficit bilionário crescente da Previdência Social”.

A Confederação dos Conselhos de Pastores do Brasil classificou que os parlamentares brasileiros são responsáveis e competentes o suficiente para poder votar a favor do Brasil e permanecer longe dos proferimentos eleitoreiros e até demagógicos, o que é uma crítica clara aos partidos políticos de esquerda e que seguem linhas sociais ou mais humanas.

Por um momento alguém poderia fazer uma correlação do julgamento mais importante ou com relevância histórica que aconteceu sobre a Terra, que foi o julgamento recheado de falhas, sem evidência dos fatos e com manipulação nociva das provas na calada da madrugada do líder maior dos verdadeiros cristãos, a saber, Jesus Cristo.

Publicidade

Então tudo o que está acontecendo no Brasil e o que aconteceu há cerca de 2 mil anos, pode não ser mera coincidência, mas é sim fruto das armações gananciosas e mentirosas de “lobos disfarçados em pele de ovelha”.

Enfim, que cada um faça as suas próprias análises e que de fato, o Brasil saia dessa grande enrascada pós-impeachment na qual se encontra. #Religião