Segundo nota oficial, o governo do Paraná teve uma despesa com mais de R$ 110 mil para realizar a operação policial a fim de manter a "ordem" e a "segurança" no dia do depoimento do ex-presidente Luiz Inácio da Silva, que foi interrogado pelo juiz federal Sérgio Moro no último dia 10, durante investigação da Operação Lava Jato.

Milhares de PM's

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e Administração Penitenciária - SESP asseverou que quase 2 mil policiais foram convocados para participar das operações, que se deram conjuntamente pela Prefeitura de Curitiba, bem como das Forças Armadas (Exército). A força-tarefa começou no dia 6 e só terminou depois que Lula "foi embora".

Publicidade
Publicidade

Manifestações

Segundo os grupos de manifestantes que defendem #Lula, aproximadamente 65 mil pessoas compareceram à Curitiba para a realização de protestos, dentre elas bolivianos, participantes do Movimento Sem Terra - MST, profissionais filiados à Central Única dos Trabalhadores - CUT e outros simpatizantes do ex-presidente.

Já a Polícia Militar Estadual garantiu que, na contagem oficial, o ato teve a presença de no máximo 6,5 mil manifestantes.

Nenhum conflito de alta gravidade ou que pudesse colocar pessoas ou autoridades em risco foi constatado pela Polícia Militar durante o depoimento de Lula, muito menos nas horas subsequentes.

De outro lado, diversos acampamentos de manifestantes a favor de Lula foram montados pela cidade e geraram polêmica.

PT pediu a informação

As informações sobre as despesas foram requeridas pelo deputado estadual Tadeu Veneri, do Partido dos Trabalhadores - PT/PR, líder da oposição ao governador Beto Richa (PSDB) na Assembleia Legislativa do Paraná.

Publicidade

Além dos policiais em "solo", a Corporação contou também com o auxílio de helicópteros, os quais realizaram o patrulhamento de áreas específicas, nas quais poderiam ter eclodido conflitos entre manifestantes pró e contra Lula.

O Governo do Paraná afirmou que cada "hora-voo" paga aos pilotos e locações de aeronaves, combustível, manutenção e outros, teria gerado R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais), o que totalizou, no final das contas, o montante de R$ 40 mil reais, por conta do interrogatório do ex-presidente investigado na Lava Jato.

E você, o que pensa sobre isso? É justo a população ter que custear esse tipo de despesa? Pensa que esses valores devem ser devolvidos por alguém aos cofres públicos? #RepúblicadeCuritiba #DinheiroPúblico