O procurador da justiça, Carlos Fernando dos Santos, nesta sexta (26) reforçou que Claudia Cruz tinha sim como saber da existência da origem dos recursos. Um dinheiro que foi desviado em um esquema que vem sendo investigado pela 41ª fase da Operação Lava Jato, e segundo as investigações foram localizados nas contas de Eduardo Cunha do PMDB, marido de Claudia, que está preso, e que na época era presidente da Câmara.

A mulher de Eduardo Cunha foi liberada na quinta-feira (25) pelo juiz Sérgio Moro, porém, o MPF ainda deseja recorrer da decisão, entendendo que ela tinha conhecimento e responsabilidade sobre os fatos. Segundo Santos Lima, inocentar Claudia foi uma atitude do coração bom de Sérgio Moro.

Publicidade
Publicidade

Os montantes que foram colocados nas contas de Eduardo no exterior, que já era de conhecimento da justiça, garantiu o procurador. A operação que acontece nesta sexta (26) apura desvios para a #Petrobras em Benin, na África. Ao todo 7 pessoas que supostamente receberam propina proveniente do esquema já foram presas.

Lima ainda assegurou que partes deste montante foram para João Henriques também, além de Eduardo Cunha. Ainda segundo Santos Lima, esta investigação precisa se aprofundar ainda mais. Ele também garantiu que o que está ajudando muito a Operação #Lava Jato são as cooperações internacionais, e que o MPF vem trabalhando arduamente para recuperar o que foi furtado.

Quadragésima fase da Lava Jato

A ação que teve iniciou esta semana, recebeu o nome de Poço Seco, tem como prioridade investigar algumas complexas operações financeiras que foram feitas depois da Petrobras adquirir direitos de exploração de petróleo em Benin, na África, que tinha como projeto disponibilizar recursos para o pagamento de benefícios indevidos para um ex-funcionário que exercia a função de gerente da área de negócios internacionais da Petrobras.

Publicidade

A área de Petróleo de Benin foi adquirida em meados 2011, e de um pacto com uma auditoria da multinacional brasileira, essa aquisição rendeu um prejuízo de mais de setenta e sete milhões de dólares para a estatal porque a área estava totalmente seca.

A Polícia Federal trilha o caminho do dinheiro pago pela multinacional brasileira Petrobras, que e de aproximadamente trinta e quatro milhões de dólares para a empresa Companie Beninoise des Hydrocarbures SARL (CBH). #Corrupção