Os desdobramentos da maio operação de combate à corrupção já implementada no Brasil; a Lava-Jato, aumentou ainda mais a temperatura política, principalmente, a partir do depoimento prestado ao juiz Sérgio Moro, nesta sexta-feira (05), pelo ex-diretor de serviços da #Petrobras, Renato Duque. O depoimento de Duque, pode revelar a intenção do ex-diretor, em concretizar um acordo de colaboração premiada junto à força-tarefa da Operação Lava-Jato, da Polícia Federal. A Lava-Jato apura os escândalos de desvios bilionários dos cofres públicos da maior estatal brasileira; a Petrobras. Os trabalhos da Operação Lava-Jato são conduzidos em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná.

Publicidade
Publicidade

Renato Duque decidiu falar à Justiça Federal do Paraná, contrariamente ao seu primeiro depoimento em que havia se mantido em silêncio.

Revelação 'bombástica' complica Lula

O ex-diretor de serviços da Petrobras, encontra-se preso nas dependências da Polícia Federal em Curitiba, já há vários meses, com possibilidade que acabe tendo que enfrentar uma pena considerada "pesada" pelo envolvimento nos escândalos de corrupção e distribuição de propinas que terminaram por fazer a "sangria" dos cofres públicos da maior estatal do país. Renato Duque foi contundente ao revelar ao juiz Sérgio Moro, que teve um encontro secreto com o ex-presidente da República, Luiz Inácio #Lula da Silva. De acordo com as informações fornecidas pelo ex-diretor da Petrobras, ambos teriam se encontrado no hangar do aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Publicidade

O fato mais marcante em relação ao depoimento de Duque em se tratando da revelação dada nesta sexta-feira (05), é que a reunião secreta entre o ex-presidente Lula e Renato Duque, teria acontecido já após os desdobramentos das investigações da Operação Lava-Jato.

O conteúdo da revelação bombástica de Renato Duque, é que o ex-presidente Lula teria lhe expressado ordens que pudessem atrapalhar as investigações. Essas ordens, segundo Renato Duque, se referem ao pedido de Lula para que Duque fechasse todas as contas que estavam sendo mantidas no exterior, utilizadas para o recebimento de propinas, por meio de contratos fraudulentos efetivados juntamente à Petrobras. As revelações de Renato Duque, se confirmadas pelos investigadores da Lava-Jato, inclusive, com a obtenção de provas para que seja selado um acordo de colaboração premiada, podem complicar ainda mais a situação do ex-presidente Lula.

#Lava Jato