Após o que foi revelado na colaboração premiada dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do frigorífico JBS, a Procuradoria-Geral da República (PGR) solicitou ao Supremo Tribunal Federal a imediata prisão do Senador #Aécio Neves, Porém, o ministro Edson Fachin, relator da #Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, autorizou apenas o afastamento dele do Senado, alegando que não caberia a ele, de forma individual, decidir este assunto, fazendo a opção de submeter ao plenário do Supremo o pedido de prisão de Aécio, feito por Rodrigo Janot.

O presidente nacional do PSDB foi filmado quando, supostamente, pedia a quantia de R$ de 2 milhões aos donos do frgorífico JBS .

Publicidade
Publicidade

Este montante seria utilizado para pagar pela sua defesa na operação Lava Jato. Ele teria prometido a Joesley, em troca do dinheiro, cargos na Vale do Rio Doce. Essas acusações são fortemente negadas pelo senador.

O Supremo Tribunal Federal ainda não anunciou quando será marcado o julgamento do pedido de prisão feito pela Procuradoria-Geral da União em relação ao senador Aécio. Na pauta do STF, não constam informações sobre a realização deste julgamento, porém, existe sim a possibilidade de que o ministro Edson Fachin solicite à presidente do STF, Cármen Lúcia, para que haja este julgamento, mesmo estando fora da pauta oficial de julgamentos do dia, evando em consideração a razão da urgência do pedido do Procurador-Geral, com a existência de provas concretas apresentadas por Rodrigo Janot, no seu pedido ao STF.

Publicidade

Agentes da Polícia Federal que participam da operação batizada de Patmos, que tem como alvo Aécio Neves e pessoas ligadas a ele, estiveram em endereços localizados Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em Brasília, ligados ao presidente do PSDB, cumprindo mandados de busca e apreensão.

O corredores dos gabinete do senador Aécio Neves no Congresso Nacional foram bloqueados pela Polícia Federal, nesta quinta-feira (18). Os agentes da PF chegaram ao Congresso pela Chapelaria, carregando malotes que supostamente seriam utilizados para apreender documentos e possíveis equipamentos eletrônicos.

Várias pessoas ligadas ao senador Aécio Neves foram presas durante esta fase da operação deflagrada pela PF, entre elas está a irmã e assessora de Aécio, Andréa Neves, que foi presa pela PF em Minas Gerais, Ela estava com uma passagem aérea internacional marcada para hoje, o que levantou a suspeita de que pode ter havido vazamento de informações sobre sua prisão.