Nesta quarta-feira (10), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prestou depoimento ao Juiz Sérgio Moro, condutor em primeira instância das ações da operação #Lava Jato. O depoimento de #Lula durou cerca de cinco horas, com inicio às 14h18 e encerramento às 19h10. Foi a primeira vez que o ex-presidente, enquanto réu, foi ouvido para depor sobre o processo do apartamento triplex, localizado no Guarujá (SP).

O depoimento do petista indica a fase final do processo. A partir de então, o Ministério Público Federal (MPF) e os que compõem a defesa já tem a permissão para pedir as diligências finais. Se não houver nenhuma diligência, Moro irá determinar um tempo necessário para que as partes façam as últimas argumentações.

Publicidade
Publicidade

Logo após esse processo, Moro irá analisar os autos e determinar a sentença dos réus envolvidos no processo. Ele irá decidir se os réus vão ser condenados ou absolvidos. Ainda não se sabe quando será divulgada a publicação da sentença.

O trajeto de Lula nessa quarta-feira (10)

Na manhã de quarta-feira (10), aproximadamente às 10h, o ex-presidente desembarcou em Curitiba, especificamente no aeroporto Afonso Pena. O avião, que é particular, partiu do estado de São Paulo. O trajeto do petista foi registrado e acompanhado pela imprensa. Primeiramente, ao desembarcar, Lula foi consultar advogados no bairro Boa Vista. Logo após a saída do escritório de advocacia, ele seguiu para a sede da Justiça Federal e chegou lá 15 minutos antes do horário marcado para dar início à audiência.

Intensificação da segurança e manifestações durante o depoimento do ex-presidente Lula

A Justiça Federal foi palco de diversas manifestações durante o depoimento do ex-presidente.

Publicidade

Com o intuito de ampliar a segurança, foram enviados aproximadamente 1,7 mil policiais militares para reforçar a segurança da cidade. Estes dados são confirmados pela Secretaria da Segurança Pública do Paraná, que garantiu 3 mil policiais municipais, estaduais e federais.

Acampamentos e movimentação de veículos e pessoas ao redor do prédio foram proibidos pela justiça do Paraná. Segundo informações divulgadas, aproximadamente 128 ônibus com manifestantes foram confirmados no local, o equivalente a 6 mil pessoas.

Na cidade, haviam manifestantes pró e contra o ex-presidente. Com o intuito de manter a segurança e evitar confusões, os grupos, no entanto, foram separados.