No final desta terça-feira (02), um preso foi assassinado no mesmo presídio onde estão os presos da Operação #Lava Jato. O Complexo Médico-Penal do Paraná, que fica em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, abriga os julgados pela décima terceira Vara Federal.

O Depen (Departamento Penitenciário do Paraná) informou que o assassinato ocorreu em uma cela da quarta galeria, que fica bem próxima aos presos condenados pelo juiz federal Sérgio Moro, que estão na sexta galeria. O ex-ministro #José Dirceu, que será solto em breve por ordem do Supremo Tribunal Federal (STF), é um dos detentos dessa ala.

De acordo com os agentes penitenciários, ocorreu uma briga entre dois presos.

Publicidade
Publicidade

O suspeito afirmou à Polícia que estava dormindo quando foi surpreendido com o seu companheiro de cela indo em sua direção com uma gilete para cortá-lo. Segundo a versão desse detento, os dois brigaram e ele acabou matando o seu companheiro, Júlio César de Moura Funck, de 19 anos.

Crime premeditado

A Polícia não está acreditando na versão desse preso e suspeita de um crime premeditado. Aos vasculharem a cela, agentes encontraram uma corda que foi utilizada para estrangular a vítima.

Em abril deste ano, outro preso foi morto por ser acusado pelos seus parceiros de ser informante da direção da penitenciária.

Esse presídio de Pinhais tem 750 detentos que são organizados em seis galerias e uma ala feminina.

Além de José Dirceu, estão os presos da Lava Jato: o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, o ex-senador Gim Argello e ex-deputados federais.

Publicidade

Já passaram por lá também o empresário Marcelo Odebrecht, que agora está na Superintendência da Polícia Federal e o ex-presidente da construtora OAS, Léo Pinheiro, que está solto.

A Polícia investigará o caso para saber o motivo do crime. O local está isolado.

Liberdade

O ex-ministro José Dirceu conseguiu a sua liberdade por intermédio do STF. Em breve, ele estará nas ruas. Ele estava preso havia quase dois anos em Curitiba, condenado duas vezes pelo juiz Sérgio Moro.

Os ministros que votaram a favor da liberdade de Dirceu foram: Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Dias Toffoli. Apenas Edson Fachin e Celso de Mello foram a favor de mantê-lo preso.

Essa decisão da Corte foi um golpe doloroso na Operação Lava Jato. Procuradores afirmaram que Dirceu não poderia estar solto pois é um perigo para a sociedade. Ele pode continuar cometendo atos de corrupção com mais facilidade. #Morte