Entenda porque Temer foi denunciado

Os donos de um frigorífico conhecido como JBS, Joesley e Wesley, declararam em uma delação premiada que gravaram o atual presidente da República Michel Temer dando o aval para comprar o silêncio do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB), depois que ele foi preso na Operação Lava Jato. O Supremo Tribunal Federal não se manifestou sobre a denúncia, mas há fontes que confirmam que a publicação do Globo é verídica.

Segundo a gravação feita no dia 7 de março deste ano, o presidente #Michel Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures do (PMDB) para resolver problemas de uma empresa que controla o frigorífico JBS.

Publicidade
Publicidade

Rodrigo Rocha que era chefe de Relações Institucionais no mandato da presidente Dilma e assessor especial da presidência após o impeachment .

Num encontro com Rocha Loures, o dono da empresa contou o que precisava e pelp serviço ofereceu 5 % de propina; Rocha Loures deu o aval.

Eles continuaram negociando e Rocha Loures foi filmado recebendo uma maleta contendo 500 mil reais, que teria sido entregue por Joesley. Foi combinado o pagamento 500 mil reias por mês durante 20 anos, totalizando 480 milhões de reais durante esse tempo.

Ainda em março, o empresário diz a Temer, em outra gravação, que estava dando uma mesada a Eduardo Cunha e Lucio Funaro, para ficarem calados na prisão. O presidente Temer disse: “tem que manter isso, viu?”.

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, autorizou abertura de inquérito para investigar o presidente Michel Temer e agora ele passa À condição de investigado, já que os fatos citado na delação foram neste ano, já no mandato do presidente.

Publicidade

Com as notícias recentes, o ministro das Cidades Bruno Araújo deixou o governo de Temer, alegando que não dava mais para permanecer no governo com tais revelações.

Em mais uma gravação, o senador Aécio Neves (PSDB), pede ao empresário dois milhões de reais, num áudio que durou 30 minutos. O senador justificou que precisava do dinheiro para pagar a sua defesa na Operação Lava Jato. A quantia foi entregue por um primo de Aécio, que tinha sido um dos coordenadores da campanha do senador em 2014. Andrea Neves, irmã do senador, também foi citada na denuncia, foi presa, já que é suspeita de também pedir dinheiro para o empresário Wesley em nome do irmão.

Um desses pagamentos foi filmado pela Policia Federal, o dinheiro foi rastreado e a Policia descobriu que o dinheiro foi depositado em uma empresa do senador Zezé Perrella (PSDB). Outra gravação mostra o secretário parlamentar de Zezé Perrella recebendo as malas com o dinheiro.

O advogado geral do Senado informou que a casa afastou Aécio Neves assim que recebeu a notícia oficialmente, o que impede o ex-senador de exercer qualquer ato parlamentar.

Publicidade

Diante dos fatos, com base na lei brasileira, com uma possível saída de Temer da presidência deverão ser realizadas novas eleições. Mas com o mandato de Temer no final, quem assume interinamente é o atual presidente da câmara Rodrigo Maia (DEM). #Brasil #Política