Ainda calcula-se que efeitos a delação do empresário Joesley Batista, dono da JBS, vai ter no governo do presidente Michel Temer. Ele gravou o peemedebista em uma conversa capciosa. Segundo Joesley, no áudio, Temer concorda em dar o aval para que o silêncio de Eduardo Cunha fosse comprado e ele não falasse o que sabe na prisão. O áudio da conversa entre os dois já foi divulgado e, para especialistas, não fica claro se Temer deu mesmo aval para o pagamento de uma mesada para Cunha ficar calado. De qualquer forma, os mesmos especialistas são enfáticos e garantem que o presidente tinha obrigação moral de ser contra esse tipo de conversa proposta pelo empresário que é um dos nomes mais ricos do país.

Publicidade
Publicidade

Joesley e Ticiana são ameaçados

Por conta da delação bomba, Joesley Batista e toda a família foram ameaçados. Ele é casado com a apresentadora e jornalista #Ticiana Villas Boas. Nesta sexta-feira (19), ela decidiu falar pela primeira vez sobre as polêmicas que envolvem até à presidência da República. Contratada do SBT, a mulher de Joesley definiu o período como "momentos difíceis". De acordo com ela, por não estar preparada, ela sairia da internet. O dono da JBS e sua esposa deixaram o Brasil pouco antes da delação ser conhecida por todos. Eles foram para a cidade de Nova York, nos Estados Unidos. Os jornais garantem que os dois estariam com medo e teriam sido, inclusive, ameaçados de morte.

Momento de proteção e xingamentos online

Segundo Ticiana, ela e Joesley não vão dar qualquer declaração na internet para se resguardarem.

Publicidade

O perfil da mulher do dono da JBS está recebendo inúmeras críticas e ela também tem sido acusada - por internautas - de estar envolvida em algum esquema corrupto. É bom lembrar que, até o momento, nem a polícia ou a mídia informaram que Ticiana possa estar sendo investigada.

Um internauta identificado como Paulo Eco criticou a mulher do delator de #Michel Temer. "Ô princesa da carne fraca, quem está passando por momentos difíceis são os brasileiros de bem e que sabem muito bem quanto custa um litro de gasolina, coisa que a senhora não sabia, mesmo quando trabalhava como jornalista (sic)", escreveu ele em uma matéria publicada pelo jornal 'O Estado de São Paulo' sobre o assunto.

Aécio encrencado

Além de Michel Temer, os delatores da JBS também encrencaram o senador tucano Aécio Neves, de Minas Gerais. Um áudio mostra ele pedindo dois milhões de reais para se defender da #Lava Jato. Aécio foi afastado do cargo e pessoas ligadas a ele, como sua irmã, foram presas.