O Jornal da Globo, que passou na madrugada de quarta para quinta (18), mostrou o momento exato em que o senador afastado #Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu a notícia desagradável pelo celular. Logo após ler sobre a delação, ele levantou e disfarçadamente saiu da Casa. O momento da "saída fininha" do parlamentar é mostrado a partir dos 40 segundos da gravação. O tucano estava com ares de preocupação. Ele estava cabisbaixo e chegou a coçar a cabeça pensando, talvez, em qual seria a sua defesa diante desse escândalo sem proporções. Veja o #Vídeo:

As atenções de todo o país estão voltadas para essas informações da delação dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do frigorífico JBS.

Publicidade
Publicidade

Parlamentares que estão do lado do governo se surpreenderam com as notícias de que o presidente Michel Temer teria dado aval para a compra do silêncio do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha. Tudo foi revelado através de gravações de áudio feitas por Joesley. Conforme a gravação, dá para ver Temer apoiando o silêncio de Cunha diante do avanço da Operação #Lava Jato.

O senador Aécio Neves, também atingido pela delação, foi acusado pelos delatores de ter pedido R$ 2 milhões em propina para contratar advogados que possam o defender das acusações da Lava Jato. O áudio desse acordo também foi divulgado e se tornou prova contra ele. Tanto Temer quanto Aécio negam qualquer irregularidade.

Lava Jato

Os investigadores da Operação Lava Jato apontam o pedido de prisão do senador afastado como um flagrante de um crime em curso.

Publicidade

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, decidiu negar o pedido de prisão de Aécio e também não levou o caso para o Plenário da Corte, conforme ele havia mencionado na parte da manhã.

Para os procuradores da Lava Jato, as provas são bem sólidas do envolvimento do tucano. A Procuradoria Geral da República ainda pode recorrer da decisão do ministro Fachin.

Conspiração

O presidente do Brasil Michel Temer resolveu falar que está sendo vítima de "conspiração" e nega qualquer possibilidade de renúncia. Sobre Aécio, ele preferiu não comentar.

Temer cancelou 17 reuniões agendadas para esta quinta (18) e reforçou que fará um pronunciamento em rede nacional para dar detalhes da veracidade do caso.

O presidente lamentou toda esta situação e disse que estava firme e que não iria "cair" diante disso. Temer quer analisar os áudios e revelou que isso só tende a atrapalhar as reformas estabelecidas para salvar o país.