Os "embates" entre o juiz Sérgio Moro, titular da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná e um dos advogados de defesa do ex-presidente da República Luiz Inácio #Lula da Silva, Cristiano Zanin Martins, continuam cada vez mais frequentes. As discussões ocorrem geralmente durante as oitivas realizadas por meio de audiências que envolvem os processos relacionados ao ex-presidente Lula, no âmbito da Operação Lava Jato. A #Lava Jato é considerada a maior operação de combate à corrupção na história contemporânea do país e apura escândalos bilionários de desvios dos cofres públicos da maior estatal do país, a Petrobras.

Publicidade
Publicidade

Acusações da defesa de Lula contra Sérgio Moro

Os advogados de defesa do ex-presidente Lula entraram com uma solicitação junto ao TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4.ª Região), para que fosse acatado um habeas corpus pelo qual a defesa do ex-presidente Lula alega que o juiz Sérgio Moro juntou ao autos de um processo que envolvo o ex-presidente, com base em depoimentos de acordo delação premiada do empresário Emílio Odebrecht e o executivo Alexandrino Alencar, poucas horas antes da audiência na segunda-feira (05), referente às acusações de práticas de lavagem de dinheiro e corrupção passiva, atribuídas a Lula.

Os delatores foram ouvidos na condição de testemunhas de acusação no processo. O desembargador Gebran Neto, responsável pela relatoria da Lava Jato no TRF4, determinou que tanto os delatores supra-citados fossem ouvidos novamente em audiência, por meio da Justiça Federal do Paraná.

Publicidade

O defensor de Lula, Cristiano Zanin, afirmou que Moro estaria "promovendo uma clara tentativa de intimidação dos advogados, mediante interceptação de dados de navegação de um escritório de advocacia".

Sérgio Moro rebate acusações com indignação

O juiz Sérgio Moro ressaltou que "esclareça-se somente diante dos termos da nota emitida pelo defensor do ex-presidente Lula, que não houve qualquer 'espionagem' a escritório de advocacia, porém, mera verificação relativa aos acessos do processo eletrônico da Justiça Federal". A reação do juiz Sérgio Moro se deu nesta terça-feira (06), de forma indignada. O magistrado paranaense lançou ainda um "desafio" ao advogado de Lula, Cristiano Zanin. Moro quer que ele comprove as acusações e que então, possa esclarecer o motivo de ter afirmado que não teria tido acesso aos processos de delação premiada de Emílio Odebredcht e Alexandrino Alencar.

#SérgioMoro