Em dezembro de 2015, o advogado Gustavo Bonini Guedes assumiu a defesa de #Michel Temer enquanto ainda era vice-presidente do Brasil. O advogado tinha apenas 33 anos, e, na época, o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff era algo improvável de se acontecer. Nesta terça-feira (6), os ministros do Tribunal Superior Eleitoral estão unidos para iniciar uma votação importante para Temer, envolvendo um processo que pode levar a cassação da chapa Dilma/Temer, tirando o atual presidente do poder.

Se por acaso Michel Temer perder na votação, quem assumirá o lugar de presidente da República é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Publicidade
Publicidade

Haverá também a possibilidade de eleição indireta, na qual deputados e senadores se reunirão para escolher que vai assumir o cago mais importante, até que chegue as eleições de 2018.

O advogado de Temer vem de um pequeno escritório localizado em Curitiba, Paraná. Ele começou seu negócio com mais três advogados e hoje, ao todo, somam 15. Com 35 anos, Gustavo Guedes conseguiu um papel importante devido ao seu envolvimento com o "homem da mala", ou melhor, "homem de confiança" de Michel Temer. Gustavo Guedes foi tipo um "guardião jurídico" de Rodrigo Rocha Loures, que agora se encontra preso pela Polícia Federal. Loures foi pego em flagrante pela Polícia "correndo" com uma mala de R$ 500 mil em propina. Na ocasião, ele acabara de sair de uma pizzaria em São Paulo.

Fato inusitado

Há também uma outra situação envolvendo a advogacia de Gustavo Guedes.

Publicidade

Ele atendeu a senadora Gleisi Hoffmann (#PT-RS), a convite de Gustavo Severo. Para não perder a oportunidade, Guedes entrou para a equipe de defesa da petista e se lembra que seu primeiro "grande caso" foi entrar com uma ação contra a revista "Veja", que teria colocado uma reportagem criticando a ex-presidente Dilma Rousseff.

Continuando com seu trabalho, Guedes resolveu "trabalhar de graça", que, segundo ele, seria para "ganhar experiência" como advogado. Ele passou pente-fino nas contas de Aécio Neves.

Depois que terminou de advogar para o Partido dos Trabalhadores, o advogado acompanhou as ações no TSE e entendeu que Michel Temer precisava de um advogado que cuidasse de seus interesses. Ao conversar com o ex-deputado preso, Rocha Loures, o advogado Guedes foi encaminhado até Temer e conseguiu assumir a defesa do presidente da República.

O que acha dessa "coincidência"? #Corrupção