Com a prisão do seu ex-assessor e braço direito, Rocha Loures, Michel Temer decidiu se reunir neste sábado (3) com seu advogado, Antônio Claudio Mariz de Oliveira, em São Paulo. O peemedebista voltou à São Paulo menos de 24h depois de ter se reunido com o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB).

O principal receio de Michel Temer é com a Operação Patmos e cada vez mais a aproximação dele. Agora, após a prisão de Rocha Loures, o receio do Planalto se volta para uma possível delação premiada do ex-assessor de Temer. Pessoas do convívio de Loures garantem que ele não conseguirá ficar preso por muito tempo sem abrir a boca.

Publicidade
Publicidade

O encontro entre Temer e o advogado é para estabelecer uma estratégia jurídica caso as investigações continuem apontado para Michel Temer. Temer já é investigado pelo Supremo Tribunal Federal no âmbito da Lava Jato. Na semana passada, o ministro Edson Fachin decidiu que Temer deverá prestar seu depoimento junto à Polícia Federal por escrito. Ainda não se sabe quando será o depoimento do peemedebista.

Destino de Loures

O braço direito de Temer será levado na segunda-feira (5) ao Complexo Penitenciário da Papuda. Esse final de semana, Loures permanecerá em uma cela na Superintendência da Polícia Federal.

Rocha Loures foi preso na manhã do último sábado (3) em sua casa. Edson Fachi, ministro relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, foi quem ordenou a prisão após pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Publicidade

Sua esposa encontra-se grávida de 8 meses. #Dentro da política