A temperatura política subiu exponencialmente entre dois dos principais integrantes de um dos principais partidos da base de sustentação do governo do presidente da República Michel Temer, que é considerado um dos principais partidos do país, o #PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira). Trata-se de "troca de farpas" entre o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, líder histórico do PSDB e um dos principais potenciais nomes para a próxima disputal eleitoral para a Presidência do Brasil em 2018, o prefeito de São Paulo João Doria.

Recentemente, durante uma palestra para convidados do laboratório Alta, referência em medicina diagnóstica na capital paulista, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso proferiu diversas críticas, muitas das quais através de "ironias" dirigidas ao prefeito de São Paulo João Doria, que pertence ao PSDB, mesmo partido do ex-mandatário.

Publicidade
Publicidade

Segundo Fernando Henrique, Doria não teria mudado nada em São Paulo, mas somente teria angariado sucesso por meio da utilização de publicidade no celular. O presidente de honra do PSDB também foi crítico ao presidente Michel Temer ao considerar que o melhor para o país, seria a convocação de eleições antecipadas e concluiu que se Temer vier a ser denunciado pela Procuradoria-Geral da República, seria "uma coisa gravíssima".

Doria rebate declarações de FHC

O prefeito da maior cidade do país, João Doria, rebateu, de modo incisivo e contundente as palavras ditas por meio de tom "irônico" do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, em se tratando da administração da capital paulista pelo seu colega de partido. João Doria foi enfático ao afirmar que o ex-presidente #FHC precisaria sair um pouco de seu apartamento e visitar a cidade de São Paulo, embora o prefeito destacasse que o respeita e o admira muito.

Publicidade

As declarações de João Doria foram dadas durante a realização de uma palestra na manhã desta sexta-feira na capital paulista. Doria e Fernando Henrique já se "estranharam" outras vezes, como por exemplo, durante a campanha para a Prefeitura de São Paulo, em que FHC previu primeiramente que Doria não seria o candidato do PSDB para a disputa eleitoral e que após a confirmação do nome do prefeito paulistano, o ex-presidente chegou a acreditar que ele não seria eleito. Segundo recordou Doria, FHC errou os dois prognósticos, já que o prefeito venceu duas vezes, em se tratando da escolha de seu nome e posteriormente, a vitória em primeiro turno para a Prefeitura de São Paulo.

João Doria é visto nos corredores do PSDB como um dos grandes nomes do partido para a próxima disputa à Presidência da República. Entretanto, o mesmo já havia sido criticado por Fernando Henrique Cardoso no mês de março. Naquela ocasião, FHC disse que ser gestor n]ao iria inspirar nada, pois teria que ser um líder, em alusão ao mote do prefeito que se considera um "gestor", ao invés de "político". #João Dória