Apenas 7% dos 2.711 entrevistados de uma pesquisada realizada pelo Instituto Datafolha entre quarta (21) e sexta-feira (23) em 194 cidades brasileiras consideraram o governo Michel Temer (PMDB) ótimo ou bom. Conforme reportagem veiculada na versão online do jornal Folha de S. Paulo, a classificação resulta no pior índice registrado por um presidente no Brasil nos últimos 28 anos.

A maioria dos entrevistados - 69% - classifica a gestão Temer como ruim ou péssima; 23% do eleitorado avalia como regular e 2% não souberam responder. A margem de erro pode oscilar entre 2 pontos percentuais para mais e para menos.

Em comparação ao mês de abril deste ano, Temer teve um aumento de 8 pontos percentuais na sua avaliação como ruim ou péssimo e um decréscimo de 2 pontos na avaliação como ótimo ou bom.

Publicidade
Publicidade

A atual crise política que envolve o presidente #Michel Temer na delação da JBS é um dos motivos para o aumento da reprovação do peemedebista. Diante do eleitorado, ele enfrenta situação pior do que #Dilma Rousseff (#PT) enfrentou antes de sofrer impeachment em abril de 2016. Na ocasião, Dilma obteve 63% de reprovação e 13% de aprovação.

Antes de Temer, os índices mais baixos de aprovação durante uma gestão presidencial foram atingidos em 1989 por José Sarney (PMDB) durante a crise da hiperinflação.

Faixas eleitorais que mais desaprovam; compare

Na pesquisa realizada pelo Datafolha, o presidente Michel Temer tem reprovação maior em três perfis de entrevistados: mulheres, jovens e cidadãos com menor poder aquisitivo. De acordo com o levantamento, 73% do público feminino, 74% dos jovens entre 25 e 34 anos e 71% do público cuja renda familiar é de até dois salários mínimos consideram a gestão do atual presidente como ruim ou péssima.

Publicidade

Ao considerar o nível de formação acadêmica dos pesquisados, a maior reprovação está entre aqueles que têm o Ensino Médio completo: 71%. Para quem concluiu o Ensino Superior, o índice cai para 70% e para 64% entre os que têm somente o Ensino Fundamental completo.

No Sul do país, 61% dos entrevistados desaprovam Temer; já no Nordeste, a desaprovação chega a 77%.

Vergonha de ser brasileiro chega a 47% dos entrevistados

A pesquisa divulgada na Folha de S. Paulo lança ainda um dado curioso: atualmente 47% dos entrevistados sentem vergonha de serem brasileiros. Esse é o maior índice levantado em pesquisas do Datafolha desde 2000.

Porém, 50% do eleitorado ainda sente mais orgulho do que vergonha, segundo a publicação.