Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro, foi transferido para um novo presídio que fica em Benfica, Antigo Batalhão Prisional. Nesse local foram transferidos presos que tem dívidas com pensão alimentícia e aqueles, como Cabral, que possuem ensino superior. A cela do ex-governador possui 16 metros quadrados, um colchão, banheiro e até cabos preparados para instalar uma TV de 14 polegadas. Porém, mesmo com toda essa mordomia de quem tanto roubou e deixou pessoas desempregadas, ele está tendo um sério problema para dormir. Próximo ao presídio tem uma favela que sempre está tendo bailes funk. De acordo com informações do jornalista Maurício Lima, da revista Veja, isso tem perturbado muito o ex-governador e ele não tem conseguido dormir.

Publicidade
Publicidade

Corrupção

Cabral tem comandado um esquema de corrupção gigantesco que acabou deixando rastros pelo Estado do #Rio de Janeiro. Hoje, o Estado vive em grandes dívidas, saúde precária, pessoas desempregadas e violência em alta.

Mesmo preso, já surgiram várias denúncias de que ele tem tido mordomia entre os presos. Ele ficava, no presídio anterior de Bangu, a maior parte do tempo na biblioteca, único local que tinha ar condicionado. Suas refeições eram mais ricas e tanto ele como sua esposa, Adriana Ancelmo, viviam com regalias denunciadas por outros presos.

Nesse novo presídio reformado, a situação dele não vai mudar muito. A tendência é que ele mantenha mordomias enquanto o povo do Rio de Janeiro sofre com a #Corrupção herdada do ex-governador.

Cabral tem alguns privilégios que se formos comparar com pessoas que estão vivendo nas ruas por não conseguirem pagar aluguel, podemos dizer que ele está bem melhor.

Publicidade

Em favelas espalhadas pelo Estado, a situação é tão feia que falta comida e o peemedebista ainda curte um colchão bem macio e refeições sempre nos horários certos.

Regalias

No sábado (03), ele pode ter acompanhado a final da Liga dos Campeões, coisa simples que muitos brasileiros não puderam ter feito, ou porque estavam tentando ganhar o pão de cada dia ou porque não tem uma televisão.

Cabral pode a qualquer momento conseguir a liberdade com uma delação premiada e o povo continuará na mesma situação.

A sua esposa Adriana Ancelmo, que também se aproveitou de várias regalias e hoje cumpre prisão domiciliar, chegou a pedir à Justiça um computador para que ela pudesse acompanhar seus processos. Isso foi muito criticado pelo Ministério Público Federal (MPF) que viu essa situação, a chance dela acessar a internet, o que foi proibido pelo juiz Marcelo Bretas. #Sergio Cabral