O ex-ministro Ciro Gomes, que atualmente encabeça os quadros do PDT, concedeu uma extensa entrevista ao Jornal do Commercio, de Pernambuco, nesse final de semana e abordou diversos assuntos, entre eles sua candidatura à presidência da República em 2018 e a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Ciro Gomes afirmou que acha a candidatura do petista um desserviço ao Brasil e ao próprio ex-presidente. O ex-governador do Ceará explicou que Lula não conseguirá os resultados "extraordinários" que conseguiu quando assumiu a presidência, então poderá acabar se queimando e fazendo com que esqueçam seus oito anos de mandato. Já para o Brasil, Ciro considera também um problema, pois, segundo ele, "justa, ou injustamente, ele [Lula] divide a sociedade brasileira".

Publicidade
Publicidade

Questionado se aceitaria uma parceria do PT caso o partido decida não lançar candidatura própria em 2018, Ciro afirmou que receberia com gratidão, mas acha muito improvável essa possibilidade. Na opinião do ex-ministro, não é da natureza do Partido dos Trabalhadores apoiar ninguém.

Ao ser questionado quais são suas credencias para ocupar o cargo de presidente da República, Ciro apresentou sua experiência como parlamentar, prefeito, governador e ministro. Afirmou que, por demérito de seus adversários, ele seria a pessoa com maio "experiência exitosa" no que diz respeito a "treinamento, qualificação moral, preparo e experiência". #Dentro da política