O publicitário Marcos Valério, que se encontra preso devido à condenação no esquema de distribuição de propinas e #Corrupção do chamado Mensalão, fez uma afirmação surpreendente em relação ao ex-presidente da República Luiz Inácio #Lula da Silva. Marcos Valério envolveu diretamente Lula em denúncia de crime contra a vida.

Em depoimento prestado ao Ministério Público Federal, Marcos Valério revelou que chegou a ser informado durante o ano de 2004 pelo secretário-geral do Partido dos Trabalhadores (PT), Silvio José Pereira, de que Lula estaria sofrendo chantagem por parte do empresário que era dono do jornal Diário do Grande ABC, Ronan Maria Pinto, A conversa entre Silvio Pereira e Ronan teria acontecido dois após o assassinato do prefeito da cidade de Santo André, na Grande São Paulo, Celso Daniel.

Publicidade
Publicidade

'Mentor de crime de assassinato'

O publicitário Marcos Valério foi contundente na afirmação de que o empresário Ronan Maria Pinto teria feito a exigência da quantia de R$ 6 milhões para que não fossem divulgadas informações relacionadas ao caso Celso Daniel, em Santo André. Ainda segundo Marcos Valério, o ex-presidente Lula estaria envolvido no caso, assim também como o ex-ministro José Dirceu e o ex-ministro da Casa Civil do governo Lula Gilberto Carvalho.

Marcos Valério se posicionou perante a Justiça disposto a contar tudo o que sabe e esclarecer todos os fatos em se tratando da suposta "chantagem" que envolve o caso Celso Daniel. O publicitário fez a revelação à deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP), que colheu um depoimento considerado bem longo, prestado por ele. Segundo a deputada, "Marcos Valério disse que o empresário Ronan iria apontar o ex-presidente Lula como o mentor do assassinato do prefeito de Santo André, Celso Daniel".

Publicidade

O mais intrigante é que a deputada afirmou que Marcos Valério possui provas da suposta chantagem.

Mara Gabrilli é filha de um empresário que foi extorquido pela quadrilhada instalada na Prefeitura do município de Santo André. A deputada chegou a enviar ao juiz Sérgio Moro um dossiê referente ao assassinato do prefeito Celso Daniel.

Ainda de acordo com Mara Gabrilli, o depoimento do publicitário é de grande relevância para a elucidação do caso. Marcos Valério vem negociando um acordo de colaboração premiada com três promotores de Minas Gerais e dois procuradores da República.

Além disso, segundo Valério, o ex-prefeito Celso Daniel, pouco tempo antes do crime, iria entregar um dossiê que relatava envolvimento de petistas com o crime organizado. O publicitário pretende depor somente à #Polícia Federal.

A defesa do empresário Ronan Maria Pinto, por intermédio de advogados, afirmou que jamais chantageou quem quer que seja. Já assessoria do ex-presidente Lula preferiu não comentar as afirmações do publicitário Marcos Valério.