Nesta terça-feira (6), a deputada #Janaína Riva (PMDB) publicou um vídeo na internet pedindo desculpas pelas ofensas contra o governador de #Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB). A deputada havia chamado o governador de "v..." em um áudio que circula na web. No vídeo, ela afirmou que não quis ofender o tucano e que aquilo foi apenas uma brincadeira entre amigos. Ela também comentou que em nenhum momento apelou para a conotação sexual da expressão. Pedro Taques preferiu não se manifestar sobre o caso.

A Assembleia Legislativa do Mato Grosso não soube dizer se haverá alguma punição para Janaína. Ela poderá responder a algum processo por conta dessa atitude.

Publicidade
Publicidade

De acordo com Janaína, o áudio foi gravado durante uma brincadeira infeliz e vazou na web. Ela disse que foi um palavrão dito, mas que jamais pensou em ofender o tucano.

No áudio, ela fazia críticas ao governador dizendo que cada um tem o governo que merece. Ela reclama que falta maioria na Casa para aprovarem os projetos e diz que agora tem que ter paciência. Na gravação, ela termina dizendo: "Quem mandou eleger esse "v..." para governador".

Janaína disse que se arrependeu do que falou e afirma que foi um caso muito chato. Segundo ela, a melhor coisa a fazer é pedir desculpas. Ela também pediu desculpas se em em algum momento a comunidade LGBT se sentiu ofendida, pediu para que quem tivesse o áudio apagasse e não compartilhasse.

Mais desculpas

A deputada também foi alvo de um pedido de desculpas recentemente.

Publicidade

O secretário de Comunicação do estado, Kleber Lima, foi quem se retratou a ela com pedidos de desculpas. Ele havia divulgado uma foto dela de camisola após vir à tona a matéria dos grampos ilegais no Núcleo de Inteligência da Polícia Militar de Mato Grosso. A sua foto de camisola vazou em grupos de WhatsApp.

Machismo

A deputada criticou o vazamento de sua foto e falou em machismo. Em sua página nas redes sociais, ela lamentou o ocorrido e criticou a postura do secretário. Ela disse que iria lutar pelo afastamento de Kleber de suas funções públicas. Para ela, isso foi um crime, pois se utilizou da vida privada dela sem autorização.

Ela prestou queixa na Delegacia da Mulher de Cuiabá. O presidente da Assembleia Legislativa do Estado, Eduardo Botelho (PSB), assinou um ato de desagravo à postura do secretário e o documento foi encaminhado para o governador Pedro Taques.

Em um dos trechos do ofício, se fala em postura indigna de expor fotos íntimas da deputada. #Ofensa