Uma declaração um tanto contundente de João Doria (#PSDB) marcou o evento da Expertxp 2017, que ocorreu neste sábado (24). O tucano, que comentou sobre a sua pretensão à presidência da República, ressaltou de forma clara e precisa sobre os 13 anos da herança petista que comandou o país. Sem rodeios, o prefeito de São Paulo classificou a ex-presidente #Dilma Rousseff de "anta" e o ex-presidente #Lula de "cara de pau".

Entenda o ocorrido

Um evento da XP Investimentos reuniu diversos empresários bem sucedidos e investidores do mercado financeiro, na capital paulista. O evento, que tem por finalidade afunilar as relações internas e viabilizar a economia, foi marcado pela insatisfação do peessedebista João Doria.

Publicidade
Publicidade

O prefeito de São Paulo resolveu recepcionar o grupo de executivos que estava presente na conferência por meio de um discurso em que argumentou sobre a perspectiva em relação à cidade de São Paulo, uma vez que se tornou prefeito sem nunca ter concorrido anteriormente a cargos políticos.

Na sequência, se apresentou indignado com a gestão anterior do governo federal, vinculada ao Partido dos Trabalhadores (PT), e disparou afirmando que o Brasil não merece ficar novamente nas mãos dos petistas, haja vista os "13 anos de PT, de Lula e Dilma". Doria ainda foi enfático ao recordar as promessas apontadas em campanhas eleitorais que, segundo ele, são "bobagens" e "asneiras" da Dilma. "Uma anta", afirmou o tucano, ao se referir a Dilma Rousseff.

Ainda bastante alterado, não poupou palavras ao descrever o ex-presidente Lula, referindo-se à insistência do petista, ou seja, àquela "arrogância" e ainda, com o mesmo discurso, proclamado que "nunca antes na história desse país"havia tido no comando um presidente melhor do que o PT.

Publicidade

Em seguida o político ironizou que, depois de tantas descobertas sobre os petistas, inclusive o próprio Lula ainda tenha a "cara de pau" de discursar no "Congresso do PT" para afirmar que é preciso "modernizar o país". Doria alfinetou, indagando: "Oh, Lula, faça-me o favor. Modernizar o quê?", questionou. O prefeito de São Paulo ainda completou: "Só se for modernizar a tornozeleira eletrônica".

Após o longo discurso, o peessedebista encerrou a palestra com uma enorme salva de palmas de apoio a ele, segundo revelou a publicação do site "Bahia Notícias". No local, estavam reunidas personalidades diversas como, por exemplo, o promotor e coordenador e da Operação Lava Jato no Ministério Público Federal, Deltan Dallagnol e Roberto Setubal, presidente do Conselho do Itaú. Ainda segundo a fonte, um levantamento, que avaliou as receitas do banco privado (Itaú) em maio deste ano, divulgou nota sobre a compra de 49,9% do capital total da XP Investimentos ao custo de R$ 6,3 bilhões, a qual foi acertada pelo então presidente da instituição.