O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, comentou que faria um pedido para a presidente do #STF, Cármen Lúcia, para que a sessão de quinta-feira (08) do Supremo fosse cancelada devido ele ter marcado, no mesmo dia, o julgamento da chapa Dilma-Temer, que ocorrerá no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Mendes é presidente do TSE e na quinta ele não poderá estar presente na sessão da Corte. Além de Mendes, outros dois ministros, Rosa Weber e Luiz Fux, também têm funções no Tribunal e terão que se ausentar do STF.

#gilmar mendes afirmou que pediria a Cármen para remarcar o compromisso na Corte para outro dia, assim, eles não perderiam a sessão.

Publicidade
Publicidade

Porém, ele deve ter se esquecido de comentar isso com ela.

O ministro Fux perguntou para a presidente se a sessão de quinta iria ser mesmo cancelada. Ela disse que manteria a sessão e que Mendes não comunicou nada a ela. Pelo jeito, ela não gostou do esquecimento ou da falta de importância que o ministro deu a sessão da Corte. Cármen Lúcia comentou que justificaria a eventual falta dos três.

Quando o ministro Luiz Fux conversou com a ministra, Mendes já havia ido embora.

O ministro Gilmar Mendes anunciou sete sessões extraordinárias no TSE para que os trabalhos de julgamento da presidente cassada Dilma Rousseff e do presidente Michel Temer avancem no Tribunal. Foram marcadas uma na quinta, duas na sexta e três sessões no sábado.

Solenidade

Cármen Lúcia comandou uma solenidade na qual foram homenageados dois ex-presidentes do STF: Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski, que ainda continua como ministro.

Publicidade

Mendes não participou do evento. Estavam presentes vários ministros, juízes e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Expectativa

O ministro Gilmar Mendes comentou que a expectativa dele é de que o julgamento da chapa Dilma-Temer termine logo. Questionado sobre a decisão de Cármen Lúcia de manter a sessão da Corte na quinta, mesmo com julgamento sendo realizado do TSE, Mendes minimizou e disse que é só se adaptar que tudo dá certo.

O ministro participa do lançamento do livro de Luiz Fux: "Jurisdição Constitucional 2". No coquetel, que está sendo realizado na biblioteca da Corte, estão presentes também os ministros Rosa Weber, Dias Toffoli, Alexandre de Moraes e o relator da Operação Lava Jato, Edson Fachin.

De acordo com a assessoria do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes ainda irá conversar com Cármen Lúcia sobre a manifestação dela de não ter sido informada da sessão de quinta no TSE. #CármenLúcia