O comandante-geral do Exército Brasileiro, uma das três Forças Armadas, Eduardo Villas Bôas, vem sendo questionado constantemente sobre uma nova Intervenção Militar. Ele já afirmou que entende os pedidos de um novo regime militar no país, já que o Brasil está vivendo uma crise política e uma pesquisa, segundo ele, indicou que 55% dos brasileiros apoiam a volta dos militares ao poder, pois acreditam que quando o Brasil viveu esse regime autoritário, existia mais ordem e menos corrupção, afirmando que a economia cresceu muito nesse período.

Villas Bôas resolveu falar novamente sobre os constantes pedidos e publicar sua opinião, de um modo geral, para a população se acalmar.

Publicidade
Publicidade

Recado do General

O comandante do Exército falou sobre os pedidos e afirmou que, apesar de entender, considera-os anacrônico e uma ideia ultrapassa, já que não resolveria os problemas atuais da sociedade.

O militar afirmou que a discussão sobre um novo regime militar é completamente irrelevante e ultrapassada, e isso soou como um recado para o deputado federal e pré-candidato à presidência da República, Jair Messias Bolsonaro, que já se declarou, em uma entrevista, a favor do período militar novamente em caso de uma crise política forte instaurada no país.

População

Diversos grupos de pessoas fazem manifestações pelo país pedindo um novo regime militar, assim como aconteceu em 1964, quando o mundo estava presenciando a "Guerra Fria", luta do socialismo contra o capitalismo, assim acontecendo ditaduras militares e socialistas por todo o planeta.

Publicidade

No Brasil, foi instaurada uma ditadura militar que muitos defendem e afirmam que não foi uma ditadura, e sim um regime militar não autoritário.

O deputado federal Jair Messias Bolsonaro representa boa parte da população que apoia uma nova #Intervenção Militar. Isso se dá porque o pré-candidato à presidência da República já foi militar e é um grande defensor desse período.

O comandante-geral do Exército já afirmou ser contrário a esse regime e que, em uma crise política, deve-se seguir a Constituição Federal, pois lá tem todas as soluções para o país. Ainda reafirmou que não há atalhos fora dela.

A população divide opiniões sobre esse assunto e muitos ressaltaram o desejo de um novo período quando vazou-se o áudio do atual presidente da República, Michel Temer. Agora resta esperar para ver quais atitudes serão tomadas e se o presidente vai continuar no poder. #Michel Temer #Jair Bolsonaro