A senadora e presidente do Partido dos Trabalhadores, #Gleisi Hoffmann, teve uma atitude de grande ódio nesta quarta-feira (21), ao subir na tribuna. Ela acusou o juiz federal Sérgio #Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol de usarem estratégias para ferrarem o povo brasileiro. Além disso, acusou os dois de usarem o processo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ganharem dinheiro com palestras, que segundo ela, variam de R$ 30 mil a R$ 40 mil.

Essa atitude da senadora pode trazer grandes problemas para ela. Ela e seu marido, Paulo Bernardo, foram acusados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Publicidade
Publicidade

Eles podem ter sidos beneficiados com cerca de R$ 1 milhão desviados da Petrobras.

A denúncia da PGR aponta que o ex-diretor de Abastecimento da estatal petrolífera, Paulo Roberto Costa, teria liberado recursos para o casal em troca de apoio para permanecer no cargo.

A senadora esqueceu desses fatos e decidiu fazer duras críticas aos trabalhos do juiz Sérgio Moro.

Gleisi passou dos limites e chamou o processo da Lava Jato de "safadeza". Depois, em tom ameaçador, mandou um recado para o juiz e o procurador Deltan. A senadora acusou eles de ganharem dinheiro em cima dos processos da Lava Jato. Segundo ela, Moro e Dallagnol estão agindo vergonhosamente ao cobrarem por palestras contando coisas que não têm provas. "Tenham decência", disse ela.

Desrespeito ao juiz

A senadora continuou a falar enlouquecida e mandou um aviso ao magistrado.

Publicidade

Ela foi enfática e disse que se Moro condenar Lula, os aliados do ex-presidente não vão aceitar isso. "Uma eleição sem Lula é fraude", disse ela.

Na visão da presidente do #PT, se Moro condenar Lula, isso será uma decisão política para impedir que o ex-presidente se candidate à Presidência da República. Ela deixou claro que não irá ficar quieta e que iria denunciar ao mundo todo esse tipo de fraude eleitoral.

Para Gleisi, impedir a candidatura de Lula é "ferrar" o povo brasileiro.

Sérgio Moro

O juiz Sérgio Moro foi procurado para comentar as ofensas da senadora. Moro "diminuiu" Gleisi e disse que não cabia responder as acusações de pessoas que são réus por crimes de corrupção. Na verdade, o juiz parece ter ignorado as afirmações de Gleisi Hoffmann, que para o magistrado, são apenas desesperos de quem não está condizente com a Lei.

Gleisi se dedicou a defender Lula e pode não se sair bem dessa.