Alguns grupos de pessoas estão fazendo manifestações a favor de uma nova #Intervenção Militar no país, assim como aconteceu no ano de 1964, quando o mundo estava vivendo a guerra fria. Dessa vez, o grupo "Pátria Brasil Goiás" organizou um protesto a favor de um novo regime militar que aconteceu na Praça dos Bandeirantes, no dia 21 de junho, em Goiás.

Em entrevista ao "Jornal Opção", uma das organizadoras do evento, Lenice Portuguez, afirmou que acredita que um novo regime militar é a única opção de enfrentar a atual crise política que o país está vivendo. A organizadora ainda citou que o crime organizado está se juntando para acabar com a operação Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

Constituição Federal

A Constituição Federal Da República Federativa Brasil obtém as regras supremas que qualquer cidadão brasileiro deve seguir, já que ela está acima de qualquer lei aprovada na Câmara dos Deputados ou no Senado Federal. A única forma de modificar a Constituição é solicitando uma PEC (Projeto Emenda Constitucional), porém o que diz no artigo 142 da Constituição Federal é que as Forças Armadas são subordinadas ao presidente da República e devem seguir as ordens dele.

As três Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) são destinadas a garantir a lei e a ordem do país, mas nunca devem tomar uma atitude sem a permissão superior do presidente do país.

A intervenção militar é totalmente inconstitucional.

As Forças Armadas só poderiam assumir se ministra do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, definisse que para garantir a lei e a ordem do país, os generais deveriam assumir o comando do país interinamente, até que se convoque novas eleições.

Publicidade

Crise política

O que ressaltou esse desejo, em pequena parte da população, de um novo regime militar, é a crise política que o Brasil está vivendo. Após o vazamento do áudio da conversa do presidente da República, Michel Temer, com o empresário, dono da JBS, Joesley Batista, a possível saída de Temer foi considerada por muitos e começou uma discussão para quem iria assumir a presidência da República.

No meio dessas discussões foram consideradas eleições indiretas, o que seria o mais constitucional, e também alguns grupos de esquerda pediram eleições diretas, outros grupos pediram um novo regime militar, já que acreditam que o período não foi ditatorial e que foi super seguro para a população.

Muitos afirmam que nesse período a corrupção era bem menor do que nos dias atuais, porém as chances de uma intervenção militar não existe, pois é totalmente inconstitucional. #Manifestação